Algas marinhas bentônicas da Baía de Santos - alterações da flora no período de 1957-1978

Autores

  • Eurico Cabral de Oliveira Filho Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências. Departamento de Botânica
  • Flávio Augusto de Souza Berchez Universidade de São Paulo. Instituto de Biociências. Departamento de Botânica

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v6i0p49-59

Palavras-chave:

Algas marinhas, Algas marinhas bentônicas

Resumo

O primeiro trabalho com caráter de flora a tratar das algas marinhas do Brasil foi publicado por Joly, em 1957, sobre a flora marinha da região de Santos, tendo-se constituído no marco mais significativo da Ficologia Brasileira. No referido trabalho Joly refere a existência de 105 espécies sendo 4 Cianofíceas, 22 Clorofíceas, 16 Feofíceas e 63 Rodofíceas. em levantamento que efetuamos no período de 1976-1978, coletando exatamente nos mesmo pontos visitados por Joly, encontramos apenas 68 espécies, sendo 4 Cianofíceas, 19 Clorofíceas, 6 Feofíceas e 39 Rodofíceas. Destas 68 espécies, 17 devem ter sido introduzidas recentemente e constituem novas referências para a área o que aumenta para 54 o número de espécies que existiam anteriormente na região e que não são mais encontradas no local. Isto significa que mais de 50% da flora original desapareceu nos últimos 20 anos. Os dados mostram ainda que as algas pardas foram as mais sensíveis às mudanças ambientais tendo havido uma diminuição de 62,5% no número de espécies que existiam na região na década de 50. Uma comparação da proporção de cada grupo nas décadas de 50 e 70 evidencia que houve uma pequena redução na representação das algas vermelhas e um aumento relativo na representação das algas verdes e azuis. Embora a poluição geral da Baía de Santos não tenha sido monitoreada nestes 20 anos seu aumento é notório e a ela devem ser atribuídas a maior parte das alterações detectadas na flora. A comparação da flora de Santos com a de regiões limítrofes leva á conclusão de que os efeitos da poluição já deviam exercer sua influência na composição florística da região mesmo na década de 50.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1978-11-01

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

OLIVEIRA FILHO, Eurico Cabral de; BERCHEZ, Flávio Augusto de Souza. Algas marinhas bentônicas da Baía de Santos - alterações da flora no período de 1957-1978. Boletim de Botânica, São Paulo, Brasil, v. 6, p. 49–59, 1978. DOI: 10.11606/issn.2316-9052.v6i0p49-59. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/bolbot/article/view/85287.. Acesso em: 14 jul. 2024.