Fuga como estratégia: notas sobre sexualidade, parentesco e emoções entre pessoas mbya

Autores

  • Elizabeth de Paula Pissolato Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Ciências Sociais Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais http://orcid.org/0000-0001-5330-1788

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p412-426

Palavras-chave:

sexualidade, emoções, parentesco, fuga

Resumo

No presente texto, focalizo a fuga como estratégia utilizada com frequência
por mulheres e homens mbya na atualização de vínculos sexuais-afetivos.
Fugir (-java) de um relacionamento ou fugir com um parceiro ou parceira com
quem se quer iniciar um relacionamento constituem, conforme sugere a análise,
modos de agenciamento sexual e de exercício de autonomia pessoal articulados
com o manejo das emoções e o aspecto multilocal do parentesco mbya. O artigo
apresenta essas conexões para futuros desenvolvimentos e discute as possibilidades
de produção de parentesco considerando a prática da fuga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth de Paula Pissolato, Universidade Federal de Juiz de Fora Departamento de Ciências Sociais Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais

Professora de Antropologia no Departamento de Ciencias Sociais da UFJF e no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFJF

Downloads

Publicado

2016-06-17

Como Citar

Pissolato, E. de P. (2016). Fuga como estratégia: notas sobre sexualidade, parentesco e emoções entre pessoas mbya. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 24(24), 412-426. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p412-426

Edição

Seção

Especial