Covid-19 e a imaginação político-viral

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe170450

Palavras-chave:

Covid-19, Imaginação política, Pandemia, Coronavírus

Resumo

O objetivo desse texto é tecer algumas relações que explicitam a construção de uma imaginação política em torno da pandemia deslanchada pelo novo coronavírus, mas que não se limita a ele, projetando-se em direção a outros imaginários no que tenho chamado de imaginação político-viral. Para início de conversa, portanto, é importante marcar que imaginação, aqui, não é tomada algo ilusório, mas sim como uma forma de consciência que aponta para caminhos reflexivos do próprio sujeito social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Grunvald, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2005), com período de intercâmbio em Antropologia na Universidad Autonoma de Madrid em 2003. É mestre em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ, concluído em 2009, sob orientação do Prof. Márcio Goldman. Doutor em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP), concluído em 2015, sob orientação da Prof. Sylvia Caiuby Novaes, com período de pesquisa no Departamento de História de Arte e Estudos da Comunicação na McGill University, Canadá, sob orientação da Prof. Amelia Jones. É um antropólogo-realizador que produziu obras fotográficas, audiovisuais e artísticas. Tem experiência e interesse nos campos da Antropologia Visual, Antropologia da Performance, da Arte, do Corpo, do Gênero e da Sexualidade e suas reflexões giram em torno de (1) discussões que envolvem a apropriação de metodologias e práticas artísticas para o fazer antropológico; (2) questões relacionadas à teoria antropológica e sua relação com outros campos do saber acadêmico que pensam a imagem e as artes; (3) experimentações com a imaginação etnográfica; (4) questões relacionadas ao campo artístico, fotografia, filme e cultura visual; (5) maneira como imagem e corpo são operacionalizados nas relações sociais contemporâneas; (6) problemas relacionados à práticas identitárias e de subjetivação; (7) deslocamentos sofridos pela vivência do gênero e da sexualidade, em especial àqueles relacionados à transgeneridade; (8) processos em torno das novas tecnologias de informação e comunicação e mídias digitais.

Referências

COMAROFF, J.; COMAROFF, J. L. Civil Society and the Political Imagination in Africa: Critical Perspectives. Chicago: University of Chicago Press, 1999.

BUTLER, Judith; ŽIŽEK, Slavoj; LACLAU, Ernesto. Contingency, Hegemony, Universality. Contemporary dialogues on the Left. London, New York: Verso, 2000.

GRUNVALD, Vitor. Sugestões especulativas de Boca de lixo ou As vicissitudes do fim do mundo e do fazer fílmico documental. In: GRUNVALD, V.; LIMA, M. R. P. ; JESSOUROUN, T. . Boca de lixo visto por Maria Raquel Passos Lima, Vitor Grunvald e Theresa Jessouroun. 1. ed. Rio de Janeiro: 7 letras, 2019.

ROSE, Nikolas. Powers of freedom. reframing political thought. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Grunvald, V. (2020). Covid-19 e a imaginação político-viral. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 29(2), e170450. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe170450

Edição

Seção

Conjuntura