Notas etnográficas sobre o digital e a língua na Maré, Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe175263

Palavras-chave:

WhatsApp, Internet, Etnografia, Maré, Espanhol

Resumo

Este artigo apresenta uma abordagem etnográfica das interações em um grupo de Whatsapp de um curso de Espanhol realizado na favela da Maré, no Rio de Janeiro. Essas interações são assumidas metodologicamente como rastros ou marcas visuais de identificação e apresentação de si dos integrantes do grupo. Ao analisar as interações, destaca-se a centralidade da língua na reprodução de relações de dominação. São descritas as mensagens trocadas, dando especial atenção àquelas referentes à elaboração conjunta de um dicionário Português / Espanhol. As reflexões suscitadas no grupo a partir dos verbetes coletados revelam interrogantes sobre a suposta neutralidade da língua tão presente em contextos de aprendizado de idiomas. Destaca-se a fluidez das práticas linguísticas – que vão além das dicotomias oral / escrito / offline / online – e sua estreita relação com um espaço habitualmente associado à falta, pobreza e violência. Nesse sentido, o artigo reflete sobre as condições de acesso e usos de Internet na Maré a partir de um estudo de caso, propondo articulações entre trabalho antropológico, usos da língua e ambientes digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielly Rodrigues

Escritora e ilustradora.

Referências

AQUINO, Rai. 2020. Polícia faz megaoperação contra traficantes envolvidos em diversos roubos em Paracambi. O Dia, Rio de Janeiro, 13 mai. Disponível em: https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2020/05/5915407-policia-civil-realiza-megaoperacao-contra-traficantes-envolvidos-em-roubos-em-paracambi.html#foto=1. Acesso em: 18 ago. 2020.

AUSTIN, J.L. 1990. Quando dizer é fazer. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas.

BECKER, Howard S. 2015. Truques da escrita: para começar e terminar teses, livros e artigos. Tradução Denise Bottmann. Rio de Janeiro: Zahar.

BOURDIEU, Pierre. 1983. Sociologia. São Paulo: Ática.

BOURDIEU, Pierre. 2007. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva.

DAVID, Flávia. 2014. Prefeitura inicia programa Comunidade Limpa no Complexo da Maré. Rio de Janeiro, 26 jun. <http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=4789636>. Acesso em: 05.set. 2020.

FANON, Frantz. 2008. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: Edufba.

GOFFMAN, Erving. 1980. A elaboração da face: uma análise dos elementos rituais na interação social. In: FIGUEIRA, S. (Org). Psicanálise e Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, p.76-113.

HARAWAY, Donna. 2009. Manifesto ciborgue. Ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: HARAWAY, D; KUNZRU, H; TADEU, T (Orgs.). Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. Belo Horizonte : Autêntica Editora, p.33-120.

IBGE-INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2010. Censo demográfico. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9662-censo-demografico-2010.html?=&t=resultados>. Acesso em: 26.ago. 2020.

IBGE-INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2018. Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal 2018. Pnad contínua. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101705_informativo.pdf>. Acesso em: 07.set. 2020.

LATOUR, Bruno, Faturas / Fracturas: da noção de rede à noção de vínculo. 2016. In: SEGATA, J; RIFIOTIS, T. (Orgs.). Políticas etnográficas no campo da cibercultura. Brasília: ABA Publicações; Joinville: Letradágua, p.67-90.

LEITÃO, Débora Krischke; GOMES, Laura Graziela. 2011. Estar e não estar lá, eis a questão: pesquisa etnográfica no Second Life. Revista Cronos, Natal, v. 12, n. 2, jul/dez, p.23-38.

LÉVI. Pierre. 1999. Cibercultura. São Paulo: Editora 34.

LOPES, Adriana C. et al. 2017. Desregulamentando dicotomias: transletramentos, sobrevivências, nascimentos. Trabalhos em linguística aplicada, Campinas, v. 56, n. 3, p. 753-780.

MALINOWSKI, Bronislaw. 1966. Coral gardens and their magic. A study of the methods of tilling the soil and of agricultural rites in the Trobriand Islands. London: George Allen & Unwin Ltd., v. 1 e 2.

MASTRELLA-DE-ANDRADE, Mariana R. 2020. Abandonamos a sala da universidade: uma opção decolonial no estágio de inglês e na formação docente crítica. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v.20, n.1, p.189-216, mar. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982020000100189&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 28. set. 2020. DOI https://doi.org/10.1590/1984-6398201914886.

MILLER, Daniel; SLATER, Don. 2004. Etnografia on e off-line: cibercafés em Trinidad. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, v. 10, n. 21, jun. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ha/v10n21/20619.pdf>. Acesso em: 26.ago. 2020.

O GLOBO. 2020. PM descumpre desição do STF e geram tiroteio na Maré, agentes negam ação. O Globo, Rio de Janeiro, 17 jun. Disponível em: https://ultimosegundo.ig.com.br/policia/2020-06-17/pm-descumpre-decisao-do-stf-e-geram-tiroteio-na-mare-agentes-negam-acao.html. Acesso em: 14 set. 2020.

PEIRANO, Mariza. 2014. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 20, n. 42, jul./dez. p.377-391. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S0104-71832014000200015

PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. 2009. Internet Itinerante é inaugurado hoje na comunidade da Maré. Rio de Janeiro, 17 dez. <http://www0.rio.rj.gov.br/pcrj/destaques/ciencia_tecnologia_internet_intinerante_mare.htm>Acesso em: 13.set. 2020.

QUIJANO, Aníbal. 1998. Colonialidad del poder, cultura y conocimiento en América Latina. Ecuador Debate, Quito, n. 44, agosto. p.227-238.

REDES DE DESENVOLVIMENTO DA MARÉ; OBSERVATÓRIO DE FAVELAS. 2012. Guía de ruas Maré. Rio de Janeiro: Mórula.

REDES DE DESENVOLVIMENTO DA MARÉ. 2019. Censo populacional da Maré. Rio de Janeiro: Mórula.

RIANELLI, Erick; FREIRE, Felipe; SANTOS, Guilherme; LEITÃO, Leslie. 2020. Complexo da Maré concentra mais de 240 foragidos da Justiça; moradores vivem acuados. G1, Rio de Janeiro, 26 ago. Disponível em: <https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/08/26/bunker-de-bandidos-complexo-da-mare-tem-244-foragidos-da-justica.ghtml>. Acesso em: 26 ago. 2020.

RIO DE JANEIRO. 1988. Decreto 7980 de 12 de agosto de 1988. Rio de Janeiro: Prefeitura.

RODRIGUES, Theófilo; FERREIRA, Daniel. 2020. Estratégias digitais dos populismos de esquerda e de direita: Brasil e Espanha em perspectiva comparada. 2020. Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas, v. 59, n.2, p.1070-1086, agosto. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132020000201070&lng=en&nrm=iso>. Accesso em 28. set. 2020. DOI https://doi.org/10.1590/01031813715921620200520.

SEGATA, Jean. 2016. Dos cibernautas às redes. In: SEGATA, J; RIFIOTIS, T. (Orgs.). Políticas etnográficas no campo da cibercultura. Brasília: ABA Publicações; Joinville: Letradágua, p.91-114.

SILVA DE LIMA, Alberto Jorge; CUKIERMAN, Henrique Luiz. 2011. Da integração das Américas a um cemitério de pipas: a construção de um projeto de inclusão digital na Favela da Maré. Revista Iberoamericana de Ciencia, Tecnología y sociedad, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, v. 6, n. 18, agosto, p.183-197. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=S185000132011000200011&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 13.set. 2020

SILVA, Daniel N. 2020. The pragmatics of chaos: parsing bolsonaro’s undemocratic language. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v.59, n.1, p.507-537, abr. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-18132020000100507&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 13. set. 2020. DOI https://doi.org/10.1590/01031813685291420200409.

SILVA, Daniel do Nascimento e; LOPES, Adriana Carvalho. 2019. “Yo hablo un perfeito portuñol”: Indexicalidade, ideologia linguística e desafios da fronteira a políticas linguísticas uniformizadoras. Revista da ABRALIN, v. 17, n. 2, 27 junho. Disponível em: <https://revista.abralin.org/index.php/abralin/article/view/515>. Acesso em: 10.set. 2020.

SIMMEL, Georg. 1983. Sociologia. São Paulo: Ática.

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Cabanzo, M. P., & Rodrigues, D. (2020). Notas etnográficas sobre o digital e a língua na Maré, Rio de Janeiro. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 29(2), e175263. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v29i2pe175263

Edição

Seção

Especial