Processo criativo e apreciação estética no grafismo Wauja

Autores

  • ARISTÓTELES BARCELOS NETO Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v12i12p87-110

Palavras-chave:

grafismo indígena da Amazônia, noções nativas de criatividade e estética, objetos para pagamento ritual

Resumo

A idéia de que a criaçãoartística tem sua origem em mundos não-humanos é um tema bastante difundido naetnologia das terras baixas da América doSul (Taylor, 2003; Viveiros de Castro, 1986).Este artigo oferece uma visão a respeito doassunto estendendo sua descrição a umaanálise do lugar social da beleza e da fealdadena arte gráfica dos Índios Wauja do AltoXingu. Argumenta-se que a paisagemestética wauja está emoldurada por idéiasde excelência e perfeição que devem atingirplenitude nos grandes rituais feitos em nomede indivíduos de alto status sociopolítico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ARISTÓTELES BARCELOS NETO, Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo

Pós-doutorando no Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2004-03-30

Como Citar

BARCELOS NETO, A. (2004). Processo criativo e apreciação estética no grafismo Wauja. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 12(12), 87-110. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v12i12p87-110

Edição

Seção

Artigos e Ensaios