Abrir no Mundo, Rasgando o Trecho: Mobilidade Popular, Família e Grandes Projetos de Desenvolvimento

Autores

  • André Dumans Guedes Universidade Federal do Rio de Janeiro - Museu Nacional (UFRJ-MN)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v21i21p137-152

Palavras-chave:

Trecho, Grandes projetos de desenvolvimento, Familia, Mobilidade, Cultura popular no sertao

Resumo

A partir de uma pesquisa realizada no extremo norte do estado de Goias, busco discutir alguns aspectos da vida de pessoas que rodam o trecho, circulando por diversas areas do centro-norte do pais em virtude do garimpo ou do trabalho itinerante para firmas ligadas a grandes projetos de desenvolvimento. Meu foco aqui reside na discussao das implicações dessa forma particular de mobilidade sobre relacoes de cunho sexual, amoroso e familiar. Busco entao extrair algumas consequencias do ponto de vista nativo a respeito de tais experiencias, argumentando que através delas e possivel ter acesso a elementos centrais da sociologia e cosmologia do grupo em questao. Ao mesmo tempo, procuro sugerir como as praticas e ideias associadas ao trecho articulam de maneira complexa continuidades e mudancas, uma tradicional “cultura da andanca” sertaneja persistindo e transformando-se diante da proliferacao de grandes projetos “modernos” de desenvolvimento economico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-30

Como Citar

Dumans Guedes, A. (2012). Abrir no Mundo, Rasgando o Trecho: Mobilidade Popular, Família e Grandes Projetos de Desenvolvimento. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 21(21), 137-152. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v21i21p137-152

Edição

Seção

Artigos e Ensaios