Drama social e narrativas do assassinato de Aline

Autores

  • Ana Letícia De Fiori Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v22i22p275-288

Palavras-chave:

Narrativas jurídicas, Drama social, RPG, Arenas narrativas, Cultura do terror

Resumo

Este artigo examina o “caso Aline”, assassinato de repercussão nacional ocorrido em Ouro Preto/MG em outubro de 2001, à luz da noção de drama social de Victor Turner, indicando como emergem arenas narrativas nas quais versões se confrontam e acionam certos paradigmas, tropos e valores. Discuto como narrativas fazem o caso transcender a lógica racional do campo jurídico configurando diferentes disputas acerca de noções como juventude; ficção e realidade; influências demoníacas na produção de uma cultura do terror. Examino o desfecho do drama social do “caso Aline” a partir das tensões que provoca nas narrativas canônicas de produção de justiça e da aparente aporia que o caso gera com seu veredicto absolutório. Argumento que o próprio caráter fragmentado, lacunar e não acabado do encontro e confronto de narrativas no Tribunal do Júri, a despeito da lógica do controverso do Direito Penal, pode ter consigo possibilidades de justiça ao “caso Aline”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-23

Como Citar

De Fiori, A. L. (2014). Drama social e narrativas do assassinato de Aline. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 22(22), 275-288. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v22i22p275-288

Edição

Seção

Especial