A ribeirinidade amazônica: algumas reflexões

Autores

  • Francisco Rente Neto Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG)
  • Lourdes Gonçalves Furtado Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p158-182

Palavras-chave:

Ribeirinidade, Amazônia, Charles Wagley, Eduardo Galvão

Resumo

Este artigo é o resultado de uma pesquisa bibliográfica realizada através do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O enfoque foi dado ao estudo do conceito de ribeirinidade enquanto categoria de análise cultural do modo de vida dos povos ribeirinhos da Amazônia, através da identificação, reflexão e análise de alguns dos elementos que correspondem à expressão cultural dos grupos que habitam às margens dos rios na região Amazônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Rente Neto, Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG)

Coordenação de Ciências Humanas.

Antropologia

Lourdes Gonçalves Furtado, Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG)

Coordenação de Ciências Humanas.

Antropologia

Downloads

Publicado

2016-06-17

Como Citar

Rente Neto, F., & Furtado, L. G. (2016). A ribeirinidade amazônica: algumas reflexões. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 24(24), 158-182. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p158-182

Edição

Seção

Artigos e Ensaios