Tradução audiovisual: estratégias pragmáticas e conversacionais americanas e europeias na legendagem das formas de tratamento nominais

Autores

  • Leticia Rebollo-Couto Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Luisa Perissé Nunes da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Carolina Gomes da Silva Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i14p274-307

Palavras-chave:

legendagem, formas nominais de tratamento, estudos comparados, variação linguística, português, espanhol

Resumo

As fórmulas e formas nominais de tratamento constituem um repertório linguístico aberto, seu uso depende de condicionantes tanto pragmáticos quanto sociais (Fontanella de Weinberg, 1999). Do ponto de vista sociolinguístico, variam em função de condicionantes de idade, escolaridade e sexo, bem como de variação dialetal. Do ponto de vista pragmático, variam em função do grau de proximidade ou hierarquia da relação, conhecimento compartilhado, grau de coloquialidade da interação e tipo de ato de fala que realizam. Neste trabalho, analisamos a variação na legendagem em português (brasileiro e europeu) e em espanhol (latino e ibérico) das diferentes versões do filme Inside Out: Divertida Mente, Divertida-mente, IntensamenteDel Revés. Comparamos as escolhas convergentes e divergentes de tradução do original em inglês no que diz respeito às fórmulas e formas nominais de tratamento, bem como, do ponto de vista conversacional, suas funções de intensificação ou atenuação de atos diretivos e expressivos nos diálogos. Os resultados de nossa análise assinalam que as formas nominais de tratamento são mantidas na legendagem em função dos seguintes condicionamentos conversacionais: (i) seleção do interlocutor e gestão dos turnos de fala; (ii) intensificação de atos de fala expressivos; (iii) marcas sociolinguísticas de relação interpessoal e (iv) indexador de identidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Rebollo-Couto, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora de Língua Espanhola na graduação em Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora em Sciences du Langage pela Université de Strasbourg II, França (1999). Mestre em Linguística (1994) pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua no Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas da UFRJ.

Luisa Perissé Nunes da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora de Língua Espanhola e Prática de Ensino de Língua Espanhola na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Doutoranda pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Linha de Pesquisa “Estudos da Tradução: teorias e práticas” do Programa de Letras Neolatinas.

Carolina Gomes da Silva, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Professora do Departamento de Letras Estrangeiras e Modernas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Doutoranda em Letras Neolatinas (Estudos Linguísticos em Espanhol) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

Acuña, Leonor. “Los docentes de ELSE decimos ‘español’ y no ‘castellano’”. Charla en el Club de Traductores Literarios de Buenos Aires, 5 de abril de 2010. Disponível em: <https://youtu.be/OFz95-uzKfQ>. Acesso em 01 maio 2017.

Agost, Rosa. Traducción y doblaje: palabras, voces e imágenes. Barcelona: Ariel, 1999.

Bravo-García, Eva. El español internacional: conceptos, contextos y aplicaciones. Madri: Arco/Libros, 2008.

Bravo-García, Eva. “El español internacional: valoración actual y usos específicos”.

In: Congosto-Martín, Yolanda; Méndez-García de Paredes, Elena (eds.). Variación lingüística y contacto de lenguas en el mundo hispánico: In memoriam Manuel Alvar. Madri: Iberoamericana, 2011. Disponível em: <https://idus.us.es/xmlui/handle/11441/40505>. Acesso em 25 julho 2017.

Briz, Antonio. El español coloquial: situación y uso. Madri: Arco/Libros, 1996.

Briz, Antonio. El español coloquial en la conversación: esbozo de pragmalingüística. Barcelona: Ariel, 1998.

Briz, Antonio. El español coloquial en la clase de E/LE. Un recorrido a través de textos. Madri: SGEL, 2002.

Culpeper, Jonathan. “(Im)politeness in dramatic dialogue”. In: Culpeper, Jonathan; Short, Mick; Verdonk, Peter (eds.). Exploring the language of drama. From text to context. Londres/Nova Yorque: Routledge, 1998, 83-95.

Del Valle, José. “La lengua, patria común: Política lingüística, política exterior y el post-nacionalismo hispánico”. In: Wright, Roger; Ricketts, Peter (orgs.).

Studies on Ibero-Romance linguistics: dedicated to Ralph Penny. Newark: CUEJU, 2005, 391-416.

_____. La lengua, ¿patria común? Ideas e ideologías del español. Madri: Vervuert/ Iberoamericana, 2007.

Del Valle, José; Gabriel-Stheeman, Luis. “Nacionalismo, hispanismo y cultura monoglósica”. In: Del Valle, José; Gabriel-Stheeman, Luis (coord.). La batalla del idioma. La intelectualidad hispánica ante la lengua. Madri: Vervuert/Iberoamericana, 2004, 15-34.

Díaz-Cintas, Jorge. La traducción audiovisual: El subtitulado. Salamanca: Almar, 2001.

Díaz-Cintas, Jorge; Remael, Aline. Audiovisual Translation: Subtitling. Manchester/ Nova Iorque: St. Jerome, 2010 [2007].

Díaz-Cintas, Jorge. “Audiovisual translation comes of age”. In: Chiaro, Delia; Heiss, Christine ; Bucaria, Chiara (eds.). Between text and image: updating research in screen translation. Amsterdam: John Benjamins, 2008, 1-10.

Divertida Mente (Inside out). Direção: Pete Docter. Produção: Jonas Rivera. [s.l],

Walt Disney Pictures/PIXAR, 2015. 1 DVD, color. Áudio: dolby digital

1 (português, inglês). Legendas: português, inglês. Menus disponíveis em português, inglês.

Fanjul, Adrián Pablo. “‘Policêntrico’ e ‘pan-hispânico’: deslocamentos na vida política da língua espanhola”. In: Bagno, Marcos; Lagares, Xoán Carlos (orgs.). Políticas da norma e conflitos linguísticos. São Paulo: Parábola, 2011, 299-330.

Fontanella de Weinberg, María Beatriz. “Sistemas pronominales de tratamiento usados en el mundo hispânico”. In: Bosque, Ignacio; Demonte, Violeta (dir.). Gramática descriptiva de la lengua española, I. Madri: Espasa-Calpe, 1999, 1399-1423.

Gambier, Yves. “Recent developments and challenges in audiovisual translation research”. In: Chiaro, Delia; Heiss, Christine ; Bucaria, Chiara (eds.). Between text and image: updating research in screen translation. Amsterdam: John Benjamins, 2008, 11-33.

Heiss, Christine; Soffritti, Marcello. “Forlixt 1 - The Forlì Corpus of Screen Translation: Exploring microstructures”. In: Chiaro, Delia; Heiss, Christine; Bucaria, Chiara (eds.). Between text and image: updating research in screen translation. Amsterdam: John Benjamins, 2008, 51-62.

Kerbrat-Orecchioni, Catherine. “Modelo de variações intraculturais e interculturais: as formas de tratamento nominais em francês”. Trad. Fernando

Afonso de Almeida; Leticia Rebollo-Couto. In: Rebollo-Couto, Leticia;

Lopes, Célia Regina dos Santos (orgs.). As formas de tratamento em português e em espanhol: variação, mudança e funções conversacionais. Niterói: Editora da UFF, 2011, 19-44.

Mayoral-Asensio, Roberto. “Campos de estudio y trabajo en traducción audiovisual”. In: Duro-Moreno, Miguel (coord.). La traducción para el doblaje y la subtitulación. Madri: Cátedra, 2001, 19-46.

Moreno-Cabrera, Juan Carlos. La dignidad e igualdad de las lenguas: crítica de la discriminación lingüística. Madri: Alianza, 2000.

Moreno-Cabrera, Juan Carlos. El nacionalismo lingüístico: Una ideología destructiva. Madri: Península, 2008.

Moreno-Cabrera, Juan Carlos. Los dominios del español. Guía del imperialismo lingüístico panhispánico. Madri: Síntesis, 2015.

Perego, Elisa. “Subtitles and line-breaks: Towards improved readability”. In: Chiaro, Delia; Heiss, Christine; Bucaria, Chiara (eds.). Between text and image: updating research in screen translation. Amsterdam: John Benjamins, 2008, 211-223.

Quaglio, Paulo. Television dialogue: the sitcom Friends vs. natural conversation. Amsterdam: John Benjamins, 2009.

Rebollo-Couto, Leticia. “Mafalda y El laberinto del fauno: El uso de vosotros en las clases de español lengua extranjera en Brasil”. In: Rebollo-Couto, Leticia; Lopes, Célia Regina dos Santos (orgs.). As formas de tratamento em português e em espanhol: variação, mudança e funções conversacionais. Niterói: Editora da UFF, 2011, 534-585.

Rebollo-Couto, Leticia; Kulikovski, María Zulma Moriondo. “El voseo argentino y el voseo chileno: diferencias sociolingüísticas y conversacionales a través de diálogos cinematográficos y textos en internet”. In: Rebollo-Couto, Leticia;

Lopes, Célia Regina dos Santos (orgs.). As formas de tratamento em português e em espanhol: variação, mudança e funções conversacionais. Niterói: Editora da UFF, 2011, 497-531.

Schneider, Klaus P.; Barron, Anne (eds.). Variational pragmatics: a focus on regional varieties in pluricentric languages. Amsterdam: John Benjamins, 2008.

Valentini, Cristina. “Forlixt 1 – The Forlì Corpus of Screen Translation: Exploring macrostructures”. In: Chiaro, Delia; Heiss, Christine ; Bucaria, Chiara (eds.). Between text and image: updating research in screen translation. Amsterdam: John Benjamins, 2008, 37-50.

Downloads

Publicado

2017-12-21

Como Citar

REBOLLO-COUTO, L.; NUNES DA SILVA, L. P.; DA SILVA, C. G. Tradução audiovisual: estratégias pragmáticas e conversacionais americanas e europeias na legendagem das formas de tratamento nominais. Caracol, [S. l.], n. 14, p. 274-307, 2017. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v0i14p274-307. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/131712. Acesso em: 7 fev. 2023.