Diagnósticos, de Diego Agrimbau e Lucas Varela: A Estética dos Quadrinhos como Forma de Representação de Distúrbios Mentais

Autores

  • Jozefh Fernando Soares Queiroz Universidade Federal de Alagoas
  • Laureny Aparecida Lourenço da Silva Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v0i15p106-143

Palavras-chave:

Quadrinhos, estética, distúrbios psicológicos, narrativa.

Resumo

Este texto se debruça sobre a obra Diagnósticos (2016), dos argentinos Diego Agrimbau e Lucas Varela. A obra reúne um conjunto de seis contos independentes sobre variados distúrbios psicológicos, tais como a claustrofobia ou a sinestesia. No decorrer do artigo, busca-se analisar como os elementos fundamentais na composição dos quadrinhos são utilizados intencionalmente para simular os efeitos de cada uma das enfermidades que protagonizam os contos. Aspectos como a composição do quadro, as relações entre a palavra e a imagem, o uso dos balões ou a noção de movimento são analisados de maneira que se compreendem não apenas os elementos constituintes das narrativas gráficas, mas também os recursos utilizados para potencializar cada trama e reforçar a representação dos distúrbios psicológicos que nelas figuram. Para isso, as análises dialogam com olhares de outros estudiosos dos quadrinhos e da relação texto-imagem, tais como Will Eisner (1999; 2008), precursor dos estudos sobre as narrativas gráficas, Laura Vazquez (2012), Jacques Rancière (2012) e Sophie Van der Linden (2011).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jozefh Fernando Soares Queiroz, Universidade Federal de Alagoas

Jozefh Queiroz é professor adjunto da Universidade Federal de Alagoas, lecionando língua espanhola e narrativas gráficas. É doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Alagoas (2017), onde também realizou mestrado em Estudos Literários (2012) e graduação em Letras Espanhol (2010). É autor dos livros Humor em Quadrinhos: um estudo de narrativas gráficas brasileiras e argentinas (2015) e Quadro a quadro: o que há por trás das narrativas gráficas (2017).

 

Laureny Aparecida Lourenço da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Laureny Aparecida Lourenço da Silva é professora adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais, lecionando língua e literatura espanholas. É doutora em Estudos Literários pela Universidade Federal de Alagoas (2014), mestre em Estudos Literários (2008) e graduada em Letras (2005) pela Universidade Federal de Minas Gerais. É autora do livro O teatro de Griselda Gambaro: grotesco feminino em três atos (2017).

Referências

Agrimbau, Diego; Varela, Lucas. Diagnósticos. Barcelona: La Cúpula, 2016.

Bakhtin, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Trad. Yara Frateschi Vieira. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

Harpham, Geoffrey Galt. On the grotesque: strategies of contradiction in art andliterature. Aurora: Davies Group Publishers, 2006.

Kayser, Wolfgang. O grotesco: configuração na pintura e na literatura. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2009.

Eisner, Will. Narrativas gráficas. 2. ed. São Paulo: Devir, 2008.

______. Quadrinhos e arte sequencial. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Rancière, Jacques. O destino das imagens. Trad. Mônica Costa Netto. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

Vander Linden, Sophie. Para ler o livro ilustrado. Trad. Dorothée de Bruchard. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

Vazquez, Laura. “Loca ficción”. In: ______. Fuera de cuadro: ideas sobre la historieta. Buenos Aires: Agua Negra, 2012.

Downloads

Publicado

2018-05-19

Como Citar

QUEIROZ, J. F. S.; SILVA, L. A. L. da. Diagnósticos, de Diego Agrimbau e Lucas Varela: A Estética dos Quadrinhos como Forma de Representação de Distúrbios Mentais. Caracol, [S. l.], n. 15, p. 106-143, 2018. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v0i15p106-143. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/133939. Acesso em: 26 out. 2021.