O Forte Devaneio da Palavra em Ação: Vinte Anos de Poesia Argentina (1940-1960) por Francisco Urondo

  • Marina Maggi Insituto de Estudios Críticos en Humanidades (IECH)
Palavras-chave: Poesia argentina; redação; Francisco Urondo; história

Resumo

Em dezembro de 1963, Francisco Urondo publicou na revista Zona de la Poesia americana um pequeno ensaio intitulado "Poesia argentina nos últimos anos". Como uma nota de rodapé, os leitores são indicados que o trabalho corresponde a um "fragmento do livro Vanguardas antigas e novas. Notas sobre poetas e movimentos avant-garde argentinos "(Nº 2, 14). No entanto, cinco anos depois, quando a editora Galerna publica o ensaio completo, o título se torna vinte anos de poesia argentina de 1940-1960. Não apenas a noção da vanguarda desaparece aqui, mas uma condensação singular ocorre. Os poetas e movimentos nacionais se reúnem em uma única entidade, geral e gentile: poesia argentina. Muito mais sugestivo, o apelo deste título não reside apenas na história da poesia do país em determinado período delineado, mas a frase "Vinte anos" nos convida a pensar nesta história em termos de acumulação. O que foi que foi estimado durante este ciclo? Qual é o estado atual da nossa poesia em 1968? O que é isso que faz a Argentina? resposta impossível estas perguntas sem explorar como Urondo introduzido ao longo do teste, certos pressupostos que funcionam como chamariz para as paradas leitor e espiou o futuro de uma tradição agitado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Maggi, Insituto de Estudios Críticos en Humanidades (IECH)

Marina Maggi es Licenciada en Letras por la Universidad Nacional de Rosario. Cursa actualmente el Doctorado en Literatura y Estudios Críticos (FHyA, UNR). Es becaria de CONICET desde 2016. Su lugar de trabajo es el Instituto de Estudios Críticos en Humanidades (IECH). Es Ayudante Auxiliar de la Cátedra de Análisis del texto (Comisión 1) desde 2014. Se desempeña asimismo como Secretaria de Extensión del Centro de Estudios de Literatura Argentina. 

Referências

Aguirre, Osvaldo. “Prólogo. Las palabras y las significaciones”. Urondo, Francisco. Ensayos. Buenos Aires.: Adriana Hidalgo, 2017.
Blanco, Mariela. (2007). “Zona: un espacio para la poesía de los 60”. In: CELEHIS-Revista del Centro de Letras Hispanoamericanas, 18, 2007,p.153-178.
Calabrese, Elisa. “César Fernández Moreno: poesía y crítica”. In: El hilo de la fábula. Revista anual del Centro de Estudios Comparados, 8, 2008,p.100-107.
Fondebrider, Jorge (comp).“César Fernández Moreno: La tierra se ha quedado negra y sola”. Conversaciones con la poesía argentina. Buenos Aires: Libros de Tierra Firme, 1994.
Prieto, Adolfo. “Los años sesenta”.In: Revista Iberoamericana, 125,1983, p.889-901.
Urondo, Francisco. Obra poética. Bs. As.: Adriana Hidalgo, 2007.
______. Veinte años de poesía argentina y otros ensayos. Buenos Aires: Mansalva, 2009.
Publicado
2019-11-29
Como Citar
Maggi, M. (2019). O Forte Devaneio da Palavra em Ação: Vinte Anos de Poesia Argentina (1940-1960) por Francisco Urondo. Caracol, (18), 377-395. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v18i18p377-395