Demonstrativos no Espanhol de Lima e de Buenos Aires: análise de fatores extralinguísticos

Autores

  • Clarice Soares França Silva Colégio Logosófico
  • César Nardelli Cambraia Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v1i9p222-261

Palavras-chave:

Língua espanhola, América Latina, Demonstrativos

Resumo

Neste estudo analisamos os demonstrativos do espanhol de Lima e de Buenos Aires no corpus do projeto NURC, considerando dados de informantes masculinos em diálogos dirigidos distribuídos em três gerações. Os resultados revelam padrões distintos entre essas duas variedades no que se refere aos tipos de uso (fórico, truncado e fático), sendo especialmente relevantes a maior frequência de fáticos em Buenos Aires (35%) frente a Lima (8,9%), a maior prevalência de ese como fórico em Buenos Aires (81,3%) frente a Lima (60,2%) e a distribuição em tempo aparente como padrão de mudança em progresso de uso fático em Lima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarice Soares França Silva, Colégio Logosófico

Possui graduação em Fonoaudiologia pelo Centro Universitário Izabela Hendrix (2001), graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006) e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013). É professora de Língua Espanhola no Colégio Logosófico de Belo Horizonte.Possui graduação em Fonoaudiologia pelo Centro Universitário Izabela Hendrix (2001), graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006) e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013). É professora de Língua espanhola no Colégio Logosófico de Belo Horizonte.

César Nardelli Cambraia, Universidade Federal de Minas Gerais

César Nardelli Cambraia, bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2, possui graduação em Letras (Português-Alemão) pela Universidade Federal de Minas Gerais (1992), mestrado em Estudos Lingüísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996), doutorado em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (2000) e pós-doutorado em Lingüística Românica pela Universitat de Barcelona (2010). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais e tem experiência na área de Lingüística, com ênfase em Lingüística Românica e Crítica Textual.

Referências

Barrenechea, Ana Maria. El habla culta de la ciudad de Buenos Aires: materiales para su estudio. Buenos Aires: Universidad Nacional de Buenos Aires, 1987. 2 tomos.

Brugmann, Karl. “Die Demonstrativpronomina der indogermanischen Sprachen: eine bedeutungsgeschichtliche Untersuchung”. In: Abhandlungen der Sächsischen Gesellschaft der Wissenschaften, 22, 1904, p. 1-50.

Bühler, Karl. Sprachtheorie: die Darstellungsfunktion der Sprache. Stuttgart: G. Fischer, 1934.

Cambraia, César Nardelli. “Demonstrativos na România Nova: português brasileiro x espanhol mexicano (dados de diálogos entre informante e documentador)”. In: Caligrama, 14, 2009, p. 7-34.

Cambraia, César Nardelli. Assimetrias românicas: sistemas de demonstrativos (português do Brasil x espanhol do México) [fase I]. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2012. (Relatório final de pesquisa de Bolsa de Produtividade do CNPq, 2009-2012)

Caravedo, Rocío. El español de Lima: materiales para el estudio del habla culta. Peru: Pontificia Universidad Católica del Peru Fondo Editorial, 1989.

Colantoni, Laura. “Los demostrativos en el español de la Argentina: de los usos prototípicos a los gramaticalizados. El caso de "este" y "eso"”. In: Español Actual, 74, 2000, p. 71-82.

Diessel, Holger. Demonstratives: form, function and grammaticalization. Amsterdam: Benjamins, 1999.

Dixon, Robert Malcolm Ward. “Demonstratives: a cross-linguistic typology”. In: Studies in Language, 27, 1, 2003, p. 61-112.

Galembeck, Paulo de Tarso. Os pronomes demonstrativos no português culto (falado e escrito) de São Paulo e do Rio de Janeiro. In: Signum: Estudos Linguísticos, 15, 1, 2012, p. 151-167.

González Álvarez, Enrique Alejandro del Sagrado Corazón de Jesús. Usos de los demostrativos en las hablas culta y popular de la ciudad de México. Dissertação de mestrado. Universidad Nacional Autónoma de México, Cidade do México: 2006.

Himmelmann, Nikolaus P. “Demonstrative in narrative discourse: a taxonomy of universal uses”. In: FOX, Barbara. (ed.) Studies in anaphora. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1996. p. 205-255.

Jungbluth, Konstance. “O uso dos demonstrativos em textos semi-orais: o caso dos folhetos nordestinos do Brasil”. In: Grosse, Sybille; Zimmermann, Klaus. (eds.). "Substandard” e mudança no português do Brasil. Frankfurt: TFM, 1998. p. 329-355.

Kany, Charles E. Sintaxis hispanoamericana. 2. reimpr. Madrid: Gredos, 1994.

Labov, William. Sociolinguistic patterns. Philadelphia: University of Philadelphia Press, 1972.

Labov, William. Principles of linguistic change: internal factors. Reprint. Oxford/Cambridge: Blackwell, 1995.

Labov, William. “Building on empirical foundations”. In: Lehmann, Winfred. P.; Malkiel, Yakov. (eds.) Perspectives on historical linguistics. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1982. p. 17-92.

Mollica, Maria Cecília. “Fundamentação teórica: conceituação e delimitação”. In: Mollica, Maria Cecília; Braga, Maria Luiza (orgs.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2004.

Paiva, Maria da Conceição de; Duarte, Maria Eugênia Lamoglia. “Mudança linguística: observações no tempo real”. In: Mollica, Maria Cecília; Braga, Maria Luiza (orgs.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. São Paulo: Contexto, 2004.

Reyes Benítez, Iris Yolanda. “La deixis demostrativa en la lengua hablada de Madrid y de San Juan de Puerto Rico”. In: Hernández Alonso, C. et al. (eds.). El español de América. Salamanca: Junta de Castilla y León, 1991. V. 1, p. 551-559.

Roncarati, Cláudia. “Os mostrativos na variedade carioca falada”. In: Paiva, Maria da Conceição; Duarte, Maria Eugênia Lamoglia. (org.). Mudança linguística em tempo real. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2003. p. 139-157.

Silva, Clarice Soares França. Demonstrativos na România Nova: espanhol de Lima e espanhol de Buenos Aires. Dissertação de mestrado. Faculdade de Letras/UFMG, Belo Horizonte: 2013.

Soler Arechalde, Maria Ángeles. “El uso de este... en el habla de la Ciudad de México”. In: Espinoza, Alba Valencia (org.). ACTAS DEL XIV CONGRESO INTERNACIONAL DE ALFAL (Monterrey, 17-21 Octubre 2005). Santiago de Chile: ALFAL, 2006.

Stradioto, Sara. Dêixis na România Nova: o lugar dos demonstrativos no português de Belo Horizonte e no espanhol da Cidade do México. Dissertação de mestrado. Faculdade de Letras/UFMG, Belo Horizonte: 2012.

Weinreich, Uriel; Labov, William; Herzog, Marvin. “Empirical foundations for a theory in language change”. In: Lehmann, Winfred P.; Malkiel, Yakov (eds.). Directions for historical linguistics. Austin: University of Texas Press, 1968, pp. 95-188.

Downloads

Publicado

2015-11-13

Como Citar

SILVA, C. S. F.; CAMBRAIA, C. N. Demonstrativos no Espanhol de Lima e de Buenos Aires: análise de fatores extralinguísticos. Caracol, [S. l.], v. 1, n. 9, p. 222-261, 2015. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v1i9p222-261. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/84384. Acesso em: 26 jun. 2022.