As fronteiras do cânone e a centralidade do mal: La literatura nazi en América de Roberto Bolaño

Autores

  • Walfrido Dorta Sánchez

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v1i5p252-264

Resumo

O ensaio aborda La literatura nazi en América de Roberto Bolaño a partir de suas conexões com “La vida de los hombres infames” e “Los anormales” de Michel Foucault, e com alguns conceitos de Rüdiger Safranski em torno da ideologia nazista em El Mal o El drama de la libertad, e de Roberto Espósito em torno ao mal em Confines de lo político. Interessa-me pensar as distintas inscrições do nazismo no livro de Bolãno. Proponho que La literatura nazi en América se articula em torno de duas dramáticas: por um lado, a relação conflitiva entre normalização e a fuga/o monstruoso; e por outro lado, os vínculos entre a centralidade do mal e o traçado das fronteiras do cânone da literatura latino-americana que o dicionário realiza, nem tanto colocado para fora deste cânone, mas em seus limites. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-03-07

Como Citar

SÁNCHEZ, W. D. As fronteiras do cânone e a centralidade do mal: La literatura nazi en América de Roberto Bolaño. Caracol, [S. l.], v. 1, n. 5, p. 252-264, 2015. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v1i5p252-264. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/90836. Acesso em: 23 out. 2021.