Topografia, personagens marginais e identidade em letras de samba e de tango

Autores

  • Andreia dos Santos Menezes Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9651.v1i8p40-59

Palavras-chave:

Tango, Samba, Identidades Nacionais, Estudos comparados entre o Brasil e a Argentina, Estudos discursivos

Resumo

Nas letras de samba e de tango compostas entre as décadas de 1910 e 1940, notamos a reiterada presença de personagens marginais: o “malandro” e outros de seu universo, no caso do samba, e o “compadrito” e outros relacionados a ele nos tangos. Essa presença se plasma como uma contradição constitutiva, já que esses gêneros musicais, muitas vezes relacionados à representação do nacional, propagavam um modo de vida fora do apregoado como ideal de cidadão pelos respectivos Estados nacionais. É nosso objetivo neste artigo analisar como, nas composições nas quais aparece esse tipo de personagem, emergem embates entre vozes que identificamos, de um lado, como filiadas com a perspectiva marginal e, de outro, com posicionamentos relacionados às ações disciplinadoras dos Estados nacionais. Observaremos também como nessas letras a topografia representada se relaciona com questões de identidade desses personagens marginais, assim mesmo com questões de identidade nacional.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia dos Santos Menezes, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Doutora (2012) e mestre (2006) em Letras (Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-americana) pela Universidade de São Paulo (USP). Possui bacharelato (1998) e licenciatura (2002) em Letras, com habilitação em Português e Espanhol pela mesma instituição. Tem experiência na área de língua espanhola, trabalhando principalmente com os seguintes temas: estudos contrastivos entre o português brasileiro e o espanhol; estudos culturais, discursivos e enunciativos comparativos entre o Brasil e a Argentina. Atualmente é professora de Língua Espanhola na Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Downloads

Publicado

2014-12-13

Como Citar

MENEZES, A. dos S. Topografia, personagens marginais e identidade em letras de samba e de tango. Caracol, [S. l.], v. 1, n. 8, p. 40-59, 2014. DOI: 10.11606/issn.2317-9651.v1i8p40-59. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/caracol/article/view/98957. Acesso em: 7 jul. 2022.