[1]
M. M. R. Q. Sebold e G. S. de Oliveira, “Os diferentes olhares das descrições dos estudos linguísticos sobre o espanhol no Brasil: um passo a mais na questão da distância”, Caracol (São Paulo), nº 19, p. 38-65, jun. 2020.