O “PROBLEMA DO ABSOLUTO” NA FUNDAÇÃO DE NOVAS COMUNIDADES: PENSANDO ARENDT ENTRE DERRIDA E AGAMBEN

  • Rodrigo Ponce Santos
Palavras-chave: Absoluto – fundação – confiança – comunidade – performativo.

Resumo

Este ensaio divide-se em três partes. Em primeiro lugar, reconstituo os principais argumentos de Hannah Arendt, em Sobre a Revolução, a respeito do que ela denomina o “problema do absoluto” na fundação de novas comunidades políticas; sobretudo o modo como a questão aparece na Revolução Americana. Em seguida, apresento a interpretação de Bonnie Honig, que busca contrapor e conciliar as leituras de Arendt e Jacques Derrida sobre a Declaração de Independência dos Estados Unidos. Por fim, sugiro que o problema da fundação e permanência das comunidades, embora apresente-se de modo distinto, pode ser lido à luz das investigações de Giorgio Agamben sobre o juramento como princípio político.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-04-14
Como Citar
Santos, R. (2016). O “PROBLEMA DO ABSOLUTO” NA FUNDAÇÃO DE NOVAS COMUNIDADES: PENSANDO ARENDT ENTRE DERRIDA E AGAMBEN. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(27), 84-95. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/114398
Seção
Artigos