História, perfectibilidade e devir em Voltaire e Rousseau: entre sociedades civilizadas e selvagens

Autores

  • Leonardo Oliveira Moreira

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p32-39

Palavras-chave:

História – Perfectibilidade – Voltaire e Rousseau – Maria das Graças e Lefort– Devir das sociedades selvagens

Resumo

Aqui, privilegiam-se duas abordagens. De um lado, uma abordagem de Ilustração e História, de Maria das Graças de Souza, como orientação para se aproximar e se problematizar os modos de concepção da história em Voltaire e Rousseau a partir “das imagens sobre (...) o povo americano”. De outro, a abordagem – pelas vias de uma leitura enviesada – de Claude Lefort (em As formas da história e Desafios da escrita política no sentido de se problematizar a história pela ótica do devir das sociedades selvagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Moreira, L. O. (2016). História, perfectibilidade e devir em Voltaire e Rousseau: entre sociedades civilizadas e selvagens. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(29), 32-39. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p32-39

Edição

Seção

Artigos