Exemplo e verossimilhança: os usos da história no primeiro Discurso de J.-J. Rousseau

Autores

  • Ciro Lourenço Júnior

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p75-85

Palavras-chave:

Rousseau – Primeiro Discurso – História – exemplo – verossimilhança

Resumo

Uma das principais críticas ao Discurso sobre as ciências e as artes foi acerca do uso dos dados históricos na fundamentação da sua tese. E mesmo recentemente asseverou-se sobre os “fracos argumentos históricos” de Rousseau nesta obra. Diante disso, pretendemos questionar tal perspectiva de modo a salientar um tratamento filosófico da história pretendido por Rousseau, sendo que, primeiramente, partindo de um esclarecimento acerca da concepção de “induções históricas” no contexto do Discurso, introduzimos o conceito de verossimilhança como produto da relação entre causa e efeito, verificada não a partir dos fatos isolados, mas das relações entre os homens. Desta forma, concentrando-se nas ações descritas pelos historiadores, Rousseau não visa a verdade dos fatos, mas os princípios morais que amparavam essas ações. Assim, concluímos com a concepção de uma “história exemplar”, essencial para o desenvolvimento ulterior do pensamento moral rousseauniano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Lourenço Júnior, C. (2016). Exemplo e verossimilhança: os usos da história no primeiro Discurso de J.-J. Rousseau. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(29), 75-85. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p75-85

Edição

Seção

Artigos