A vida de Voltaire, escrita por Condorcet, ou considerações sobre o papel do filósofo

Autores

  • Rodison Roberto Santos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p51-57

Palavras-chave:

Voltaire, filósofo, religião, tolerância, teatro

Resumo

Este artigo trata da maneira como Condorcet analisou a obra de Voltaire no livro Vida de Voltaire, lançado no momento em que foram publicadas pela primeira vez as obras completas deste filósofo, em 1789. Neste livro Condorcet discute especificamente as obras do filósofo e suas repercussões, ou seja, ele apresenta a maneira como Voltaire utilizou sua pena para promover uma espécie de combate contra injustiças, preconceitos e desrespeito aos direitos naturais. Condorcet, ao escrever o livro, espelha a forma como ele se inspira para seu trabalho tanto de filósofo quanto de político durante os acontecimentos da Revolução Francesa. Concomitante a esta discussão sobre a obra de Voltaire apontamos que Condorcet mostra, de certa forma, sua visão de como deve ser um filósofo, qual seu papel diante dos desafios de seu tempo e como ele deve atuar de forma a combater as mazelas presentes entre os homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Santos, R. R. (2016). A vida de Voltaire, escrita por Condorcet, ou considerações sobre o papel do filósofo. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(29), 51-57. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i29p51-57

Edição

Seção

Artigos