BERNARD FLYNN, LEITOR DE CLAUDE LEFORT

  • Silvana de Souza Ramos

Resumo

Claude Lefort é um dos mais inovadores filósofos políticos de nossa época. Sua obra apresenta-se em grande parte, excetuando-se o livro dedicado a Maquiavel, por meio da compilação de ensaios escritos em períodos diversos e que giram em torno de problemas centrais, especialmente a caracterização da democracia e do totalitarismo. A tarefa de dar sentido a este projeto filosófico, dado o seu caráter assistemático, é bastante difícil. Assim, o trabalho de Bernard Flynn mostra-se extremamente fecundo para a interpretação do pensamento de Lefort. Ele defende que a junção entre a fenomenologia, filosofia que permite dissecar nosso acesso ao real ao interpretar a experiência vivida no interior do dispositivo simbólico democrático, e a leitura da tradição da filosofia política, capaz de produzir uma interpretação dos acontecimentos que marcam a modernidade, permite a Lefort criar uma nova compreensão do político. Este artigo pretende apresentar os principais aspectos dessa interpretação da obra de Lefort.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-27
Como Citar
Ramos, S. (2018). BERNARD FLYNN, LEITOR DE CLAUDE LEFORT. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(32), 15-27. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/149420