O vício dogmático da teoria discursiva do Estado Democrático de Direito

naturalização da liberdade e sincronização da história

  • Thiago Ferrare Pinto Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Resumo

O presente trabalho desenvolve a hipótese segundo a qual a teoria discursiva do Estado democrático de direito falha em sua pretensão de materialidade. A pressuposição de que o direito constitucional internaliza as tensões sociais e fornece a gramática do exercício da crítica envolve a naturalização das condições da liberdade. Sincronizando a história desde a perspectiva do Estado constitucional, a teoria discursiva não tem sensibilidade para as experiências de liberdade que não se deixam compreender nos marcos universalizantes da concepção jurídico-constitucional de realização da subjetividade.  

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-25
Como Citar
Pinto, T. (2019). O vício dogmático da teoria discursiva do Estado Democrático de Direito. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(34), 153-175. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/154032
Seção
Artigos