O silêncio necessário para o recolhimento: a mulher no limiar entre ser e não-ser

Autores

  • Mariana Di Stella Piazzolla Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p118-129

Palavras-chave:

Beauvoir, Irigaray, Levinas, Mulher, Alteridade

Resumo

A ética levinasiana assume a mulher ou o feminino como alteridade discreta. A decisão por uma leitura elegendo um dos termos pode abrir para diferentes interpretações sobre a atribuição dessa alteridade, e isso suscitou um enorme interesse por teóricas feministas pela filosofia de Levinas, sendo Simone de Beauvoir uma das precursoras da crítica ao rebaixamento da mulher como Outro, continuada, de certa forma, por Luce Irigaray. Para compreender como essas críticas implicam na constituição de uma subjetividade oferecida a Outrem, decidimos iniciar pela análise do lugar que a mulher ocupa na ética levinasiana. Discutiremos desde a perspectiva da separação entre o ser e o ente, com objetivo de constituir o que sustenta uma aceitação de uma alteridade radical, tomando primeiramente o termo mulher como alteridade silenciosa, cuja posição intermediária entre ser e não-ser torna-se a condição para o recolhimento, e por conseguinte, indispensável para a relação ética. Em seguida, apresentaremos algumas questões que orbitam em torno da noção de feminino empregada por Levinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Di Stella Piazzolla, Universidade de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-Graduação do Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo sob orientação do professor Dr. Sérgio Cardoso. Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).  Email: maridistella@gmail.com.

Referências

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo: fatos e mito. Trad. Sergio Milliet. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

DERRIDA, Jacques. Adeus a Emmanuel Levinas. São Paulo: Perspectiva, 2008.

GUNELLA, Elis Joyce. Ontologia e Ética n’O Segundo Sexo de Simone de Beauvoir. 2014. 92 pp. Dissertação (Mestrado em Filosofia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Petrópolis: Vozes, 2006.

HEIDEGGER, Martin. Sobre o humanismo. In: Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

IRIGARAY, Luce. The Fecundity of the Caress: A Reading of Levinas, Totality and Infinity, Phenomenology of Eros: In: CHANTER, Tina (ed). Feminist Interpretations of Emmanuel Levinas. The Pennsylvania State University Press, 2011.

KORELC, Martina. O problema do ser na obra de E. Levinas. Tese de Doutorado (Filosofia). Porto Alegre: PUC-RS, 2006.

LEVINAS, Emmanuel. Totalidade e Infinito. Lisboa: Edições 70, 1980.

LEVINAS, Emmanuel. Da Existência ao Existente. Campinas: Papirus, 1998.

LEVINAS, Emmanuel. Ética e Infinito: diálogos com Philippe Nemo. Lisboa: Edições 70. 2000.

LEVINAS, Emmanuel. Le Temps et L'autre. Paris: Quadrige/PUF, 2001.

LEVINAS, Emmanuel. Entre Nós: ensaios sobre alteridade. Petrópolis: Vozes, 2004.

LEVINAS, Emmanuel. De outro modo que ser ou para lá da essência. Trad. José Luiz Pérez e Lavínia Leal Pereira. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2007.

SANDFORD, Stella. Levinas, feminism and the feminine. In: CRITCHLEY, S. & BERNASCONI, R. (Eds.). The Cambridge Companion to Levinas (Cambridge Companions to Philosophy, pp. 139-160). Cambridge: University Press, 2002.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

Piazzolla, M. D. S. (2021). O silêncio necessário para o recolhimento: a mulher no limiar entre ser e não-ser. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 39(2), 118-129. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p118-129