Sobre o poder das mulheres no aforismo 68 de A Gaia Ciência

Autores

  • Adriana Delbó Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p214-226

Palavras-chave:

Ideais, Dicotomia de gênero , Determinações, Criação de si

Resumo

Este texto está vinculado a uma investigação contemporânea dos problemas de gênero a partir de Nietzsche, visando pensar se naquilo que já está dado como mulher não há a obediência a ideais que exigem que a cada gênero seja necessário atender às amarras que significam exatamente impedimentos à criação de si. Tomando como principal referência o aforismo 68 de A Gaia Ciência, pretendo discutir as cenas e os diálogos elaborados por Nietzsche, os quais desbancam a discussão que os homens travam para a determinação das mulheres. Contrapõe-se a isso, o poder das mulheres de elaborarem-se a si mesmas. Trata-se de uma leitura que vê em Nietzsche contribuições para a análise das dicotomias de gênero como determinações daquilo que se é, e, consequentemente, a impossibilidade para que cada pessoa possa fazer-se para além do que já está autorizado pelas sociedades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Delbó, Universidade Federal de Goiás

Professora da Universidade Federal de Goiás(UFG).

Referências

BARBOZA, Cléberton; SILVA, Vanusa. “Nietzsche, a mulher e o feminino: considerações acerca do espírito livre nas relações de gênero”. In 18º Redor Perspectivas Feministas de Gênero: desafios no campo da militância e da prática. Universidade Federal Rural de Pernambuco. Evento realizado entre 24 a 27 de novembro de 2014.

CALL, Lewis. “Woman as Will and Representation: Nietzsche's Contribution to Postmodern Feminismin”. In: German Yearbook: Feminist Studies in German Literature & Culture, vol. 11, 1995, pp. 113-129 (Article). University of Nebraska Press. DOI: For additional information about this article. <https://doi.org/10.1353/wgy.1995.0031>. Acesso em 13 Junho 2020.

GIACOIA, Oswaldo Jr. “Nietzsche e o feminino”. In: Natureza Humana, São Paulo, vol. 4, nº 1, 2002.

MACHADO, Roberto. Nietzsche e a verdade. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

NIETZSCHE, Friedrich W. Kritische Studienausgabe [KSA] (15 volumes). Editado por Giorgio Colli e Mazzino Montinari. München: DTV; De Gruyter, 1999.

NIETZSCHE, Friedrich W. Genealogia da moral. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

NIETZSCHE, Friedrich W.Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

NIETZSCHE, Friedrich W. Obras incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho, seleção de Gérard Lebrun. 2 vol. São Paulo: Nova Cultural, 1987 (col. Os Pensadores).

NIETZSCHE, Friedrich W. A Gaia Ciência. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

PETRY, Isadora. “Supondo que a verdade seja uma mulher: para uma ética da diferença a partir de Nietzsche”. Disponível em: <https://www.blogs.unicamp.br/openphilosophy/2019/03/28/supondo-que-a-verdade-seja-uma-mulher-para-uma-etica-da-diferenca-a-partir-de-nietzsche/>Acesso em 09, março, 2019.

SCOTT, Joan. “Gênero: uma categoria útil de análise histórica”. Trad. Guacira Lopes Louro. Revisão Tomaz Tadeu da Silva. In: Educação & Realidade. Porto Alegre, vol. 20, n. 2, jul./dez. 1995, pp. 71-99.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

Delbó, A. . (2021). Sobre o poder das mulheres no aforismo 68 de A Gaia Ciência. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 39(2), 214-226. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p214-226