“Um Brasil, para brasileiros”: O pensamento decolonial de Carolina Maria de Jesus

Autores

  • Susana de Castro Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p10-20

Palavras-chave:

Racismo , Sexismo , Favela , Escravidão

Resumo

O objetivo deste trabalho é de mostrar que Carolina Maria de Jesus foi muito mais do que uma autora de um só livro, Quarto de Despejo. O fato, entretanto, de ela ter sido assim considerada, mostra que, na verdade, a favor do seu silenciamento trabalharam o autoritarismo e o machismo vigentes. Os brasileiros rejeitaram a ideia de que uma voz feminina negra oriunda da favela pudesse ocupar o espaço ‘puro’ da literatura e do pensamento, reservado aos membros da elite econômica brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Susana de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde coordena o laboratório Antígona de Filosofia e Gênero. Coordena osprojetos de pesquisa de extensão “Temas filosóficos na literatura”e “Vozes de Mulheres”.

Referências

AURELI, W. “Entrevista com Carolina Maria de Jesus”. In: Folha da Manhã, fevereiro, 1940. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=154083_02&PagFis=3394

CASTRO, Susana de. “Condescendência: estratégia pater-colonial de poder”. In: Hollanda, Heloisa Buarque. Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar, 2020.

DANTAS, Audálio. “Apresentação: nossa irmã Carolina”. In: JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo, diário de uma favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1960 (6a. Edição).

DANTAS, Audálio. “Casa de Alvenaria – história de uma ascensão social”. Apresentação. In: JESUS, Carolina Maria de. Casa de Alvenaria, diário de uma ex-favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1961.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo, diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2009.

JESUS, Carolina Maria de. Casa de Alvenaria, diário de uma ex-favelada. São Paulo: Francisco Alves, 1961.

JESUS, Carolina Maria de. Provérbios. São Paulo: Edição da Autora, 1963.

JESUS, Carolina Maria de. Meu estranho diário. LEVINE, Robert; Meihy, José Carlos Sebe Bom (orgs.). São Paulo: Xamã, 1996.

JESUS, Carolina Maria de. Diário de Bitita. São Paulo: SESI-SP, 2014.

JESUS, Carolina Maria de. O Sócrates africano. In: FERNANDEZ, Raffaella (org.) Carolina Maria de Jesus, meu sonho é escrever. São Paulo: Ciclo, 2018.

FERNANDEZ, Raffaella. A poética de resíduos de Carolina Maria de Jesus. São Paulo: Aetia editorial, 2019.

FERNANDEZ, Raffaella. “Entrevista”. In: Suplemento Pernambuco, Jornal Literário da Companhia Editora de Pernambuco. Publicado em 08 de maio de 2019. Disponível em: https://www.suplementopernambuco.com.br/entrevistas/2282-entrevista-raffaella-fernandez.html

KILOMBA, Grada. “O Brasil é uma história de sucesso colonial”. In: CNN Brasil, 2020. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2020/06/06o-brasil-e-uma-historia-de-sucesso-colonial-lamenta-grada-kilomba

MORRISON, Toni. O olho mais azul. Trad. Manoel Paulo Ferreira. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LEVINE, Robert; MEIHY, José Carlos Sebe Bom. The Life and Death of Carolina Maria de Jesus. Albuquerque: University of New Mexico Press, 1995.

LEVINE, Robert; MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Cinderela Negra. A Saga de Carolina Maria de Jesus. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1994.

PERPÉTUA, Elzira Divina. “Aquém do quarto de despejo: a palavra de Carolina Marai de Jesus nos manuscritos de seu diário”. In: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n. 22. Brasília, janeiro/junho, 2003, pp. 63-83.

Downloads

Publicado

2021-12-21

Como Citar

Castro, S. de . (2021). “Um Brasil, para brasileiros”: O pensamento decolonial de Carolina Maria de Jesus. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 39(2), 10-20. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v39i2p10-20