O consenso original em John Rawls: um ideal moral para uma sociedade democrática

Autores

  • Guilherme de Oliveira Feldens

Palavras-chave:

justiça – equidade – pluralismo

Resumo

Uma teoria da justiça de John Rawls reorientou o pensamento filosófico ocidental,
inaugurando um novo período de reflexões sobre o tema da justiça. Construída com o
intuito de oferecer “uma” teoria, a obra não apresenta um objetivo dogmático, propondo
princípios de justiça, decorrentes de um acordo original hipotético, para constituir o que
ele denomina de “justiça como equidade”, caracterizada pelo embasamento das regras
do “justo” nas instituições. Através do “véu de ignorância” imposto aos participantes na
“posição original”, Rawls faz com que a elaboração de tais princípios seja fruto de um
consenso racional entre os indivíduos, tentando atingir um ideal moral que sirva como
alternativa para a doutrina utilitarista e como base para uma sociedade democrática justa.
A importância de toda a obra de Rawls pode ser avaliada pela enorme atenção e comentários
recebidos nos meios acadêmicos, tornando-se responsável pelo renascimento das
discussões em torno de problemas fundamentais relativos à ética e à filosofia política.
Isso não impediu o surgimento de várias críticas ao pensamento do autor. O artigo objetiva
demonstrar que a grande discordância e a veemência com a qual os críticos de Rawls
atacam o argumento do consenso original não diminuem a importância de sua teoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Feldens, G. de O. (2010). O consenso original em John Rawls: um ideal moral para uma sociedade democrática. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(17), 57-78. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/55707

Edição

Seção

Artigos