A história nos marcos da natureza humana

Autores

  • Adriano Naves de Brito Unisinos

Palavras-chave:

teleologia – moral naturalizada – plano da natureza – teoria da história – evolucionismo

Resumo

O texto reconstrói as bases teleológico-morais para a constituição da moderna ciência da história. A chave dessa reconstrução é o escrutínio da idéia kantiana de plano da natureza, idéia que é investigada nas obras de Adam Smith, Hegel e Marx. Para criticar essa idéia, argui-se o pensamento de Fukuyama e defende-se que a ligação entre democracia e economia liberal é melhor explicada pela natural inclinação humana para a simetria do que pela noção de reconhecimento. O argumento é que o projeto de Fukuyama não encontra amparo na seleção da espécie, ao passo que o desejo por simetria sim. A essa abordagem subjazem as teses de que feita a crítica à teleologia moral, a história tem de ser compatível com a evolução, e de que a naturalização da história implica numa naturalização da moral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Brito, A. N. de. (2009). A história nos marcos da natureza humana. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(14), 7-23. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/82982

Edição

Seção

Artigos