Atuação da sociedade de difusão do ensino de japoneses no Brasil na baixada santista e Vale do Ribeira

Autores

  • Rafael da Silva e Silva Universidade Metodista de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i1p207-221

Palavras-chave:

Educação japonesa, Baixada Santista, Vale do Ribeira, História da Educação.

Resumo

O presente artigo analisa qual foi o impacto da presença da Sociedade de Difusão de Ensino de Japoneses no Brasil na educação na região da Baixada Santista e Vale do Ribeira na primeira metade do século XX. Sabe-se, através da bibliografia sobre o assunto, que a imigração japonesa foi marcada por forte apreço para com a educação. A construção de escolas era uma providência comum para os japoneses uma vez que simbolizava o progresso e a possibilidade de educação das gerações mais novas. Não foi diferente na Baixada Santista e Vale do Ribeira, litoral e região sul do Estado de São Paulo onde pôde-se constatar muitas escolas construídas com o esforço dos próprios colonos japoneses. A partir da década de 1920, o governo do Japão passou a apoiar diretamente a educação nipo-brasileira através do Consulado Japonês, criando para isso a Sociedade de Difusão de Ensino de Japoneses no Brasil. Sendo assim, é possível questionar até a que ponto essa instituição interferiu na atuação de escolas criadas por imigrantes japoneses? Qual foi seu impacto no cotidiano educacional das colônias japonesas nas suas respectivas escolas? Qual era de fato a sua função como instituição vinculada à educação japonesa no Brasil? Para responder tais questões, a pesquisa contou com alguns referenciais de destaque, tais como Tomoo Handa, Arlinda Rocha Nogueira, Zeila de Brito Fabri Demartini, Hiroshi Saito, entre outros. Apoiada na bibliografia, a pesquisa buscou fontes documentais impressas, como fotografias, livros escolares, livros produzidos na época pela colônia etc., e com pesquisa de História Oral realizada desde 2008 com ex-alunos e pessoas que tiveram alguma relação próxima com colônias japonesas. O estudo observou que a Sociedade de Difusão do Ensino de Japoneses no Brasil foi fundamental para dar centralidade ao Ensino Japonês, facilitando o envio e qualificação de professores, enviando material didático e proporcionando ajuda financeira às escolas. Por outro lado, a instituição foi alvo direto das ações nacionalistas do estado totalitário de Getúlio Vargas durante o Estado Novo (1937), sendo obrigada a encerrar as suas atividades junto às escolas japonesas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael da Silva e Silva, Universidade Metodista de São Paulo

Pesquisador na área de História da Educação pelo Centro de Memória da Educação de Praia Grande; professor de História na rede pública de Ensino Fundamental de Praia Grande. Doutorando em Educação pela Universidade Metodista de São Paulo

Downloads

Publicado

2016-02-22

Como Citar

Silva, R. da S. e. (2016). Atuação da sociedade de difusão do ensino de japoneses no Brasil na baixada santista e Vale do Ribeira. Cadernos CERU, 26(1), 207-221. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i1p207-221

Edição

Seção

Dossiê Amazônia