Reversão ao islã no consumo de bens simbólicos

Autores

  • César Rocha Lima Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i1p235-262

Palavras-chave:

Islã, Reversão, Bens simbólicos.

Resumo

O fenômeno da reversão de brasileiros ao Islã tem inquietado cientistas da religião, sociólogos e antropólogos. A busca de uma religião que causa uma dupla ruptura, étnica e religiosa, traz, em si, um estranhamento. Esta pesquisa descreveu, de forma sucinta, as formas de inserção do islamismo nas terras brasileiras, o fenômeno da reversão e as principais construções e desconstruções baseadas no referencial teórico das economias das trocas simbólicas de Pierre Bourdieu. Para tanto, ela se serviu de dados obtidos da amostra de um grupo de revertidos na Mesquita do Pari – SP, em 2013, onde foi aplicada a pesquisa qualitativa e quantitativa. Como resultados foram descritos os principais produtores de bens simbólicos no Islã, as principais formas de consumo dos revertidos e a transubstanciação de símbolos religiosos do cristianismo para o islã

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

César Rocha Lima, Universidade de São Paulo

Teólogo, sociólogo, Mestre em Ciências da Religião pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e doutorando em Ciências Humanas pelo Programa DIVERSITAS/FFLCH-USP

Downloads

Publicado

2016-02-22

Como Citar

Lima, C. R. (2016). Reversão ao islã no consumo de bens simbólicos. Cadernos CERU, 26(1), 235-262. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i1p235-262

Edição

Seção

Dossiê Amazônia