REVISITANDO INTERPRETAÇÕES SOBRE O CAMPESINATO: CONSTRANGIMENTOS E PERSPECTIVAS DE AUTONOMIA

Autores

  • Henrique Carmona Duval Centro Universitário de Araraquara (UNIARA).
  • Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante Centro Universitário de Araraquara (Uniara).
  • Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco UFSCar – Araras

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i2p9-26

Palavras-chave:

Teoria do campesinato. Recampenização. Subordinação social.

Resumo

O artigo é fruto de uma discussão sobre a condição camponesa no Brasil. São resgatados alguns elementos da teoria do campesinato, desde as correntes de pensamento que apontavam para o fim dessa categoria social e, contrariamente, os que apostaram na reconstrução e adaptação dos camponeses brasileiros na contemporaneidade. Nesse balanço, discutem-se as teses do isolamento e da incapacidade racial, do campesinato enquanto classe social, a dependência dos camponeses em relação ao mercado e ao Estado, o campesinato enquanto parte do setor de subsistência da economia brasileira. Tudo isso para afi rmar sua posição historicamente secundária e subordinada nos planos de desenvolvimento econômico, mas que cada vez mais merece reconhecimento social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Carmona Duval, Centro Universitário de Araraquara (UNIARA).

Doutor em Ciências Sociais no IFCH/Unicamp, pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente do Centro Universitário de Araraquara.

Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante, Centro Universitário de Araraquara (Uniara).

Pesquisadora 1A do CNPq, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio
Ambiente do Centro Universitário de Araraquara (Uniara).

Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco, UFSCar – Araras

Bolsista CAPES/Programa Nacional Professor Visitante Sênior PNPVS/UFSCar – Araras. 

Downloads

Publicado

2016-07-07

Como Citar

Duval, H. C., Ferrante, V. L. S. B., & Bergamasco, S. M. P. P. (2016). REVISITANDO INTERPRETAÇÕES SOBRE O CAMPESINATO: CONSTRANGIMENTOS E PERSPECTIVAS DE AUTONOMIA. Cadernos CERU, 26(2), 9-26. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v26i2p9-26

Edição

Seção

Dossiê Amazônia