Desigualdade social e memória entre favelados idosos: desafios culturais

Autores

  • Doraci Alves Lopes Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Juliana Daros Carneiro Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-45192010000200005

Palavras-chave:

Nova desigualdade social, Memória, Exclusão, Favela, Identidades sociais

Resumo

Este é um estudo sobre trabalhadores idosos, da Favela do Beco em Campinas. O objetivo é discutir a memória sob a perspectiva do conceito de 'nova desigualdade' e da crítica ao termo 'exclusão social'. Esses trabalhadores enfatizam a importância de um legado moral e ético recebido de seus antepassados. Porém, diante das novas gerações, demonstram sofrimento e sentimentos de ruptura no desejo de transmissão oral de certos valores culturais. Indaga-se se este é um novo desafio para os estudos da memória social das classes trabalhadoras, diante do agravamento das desigualdades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Doraci Alves Lopes, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Profa. Dra. do Laboratório de Estudos Sociedade, Ética e Cidadania (LESEC/2006-2007), Faculdade de Ciências Sociais, CCHSA, PUC-CAMPINAS

Juliana Daros Carneiro, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Bosista IC-FAPIC/Reitoria 2006-2007. Laboratório de Estudos Sociedade, Ética e Cidadania (LESEC). Faculdade de Ciências Sociais, CCHSA. PUC-CAMPINAS.

Downloads

Publicado

2010-12-01

Como Citar

Lopes, D. A., & Carneiro, J. D. (2010). Desigualdade social e memória entre favelados idosos: desafios culturais. Cadernos CERU, 21(2), 77-92. https://doi.org/10.1590/S1413-45192010000200005

Edição

Seção

Dossiê Amazônia