Diálogos entre Ruy Mauro Marini e Sergio Ferro: entre a construção civil e a superexploração

Autores

  • Andrei Chikhani Massa Peabiru TCA

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v28i2p219-243

Palavras-chave:

Construção civil, Superexploração, Canteiro, Manufatura,

Resumo

O presente texto apresenta dois intelectuais marxistas brasileiros ainda pouco (re)conhecidos em nosso país, Ruy Mauro Marini e Sergio Ferro. O primeiro é sociólogo e um dos principais nomes da Teoria Marxista da Dependência (TMD), e o outro arquiteto responsável por elaborar a mais radical crítica ao papel do desenho do arquiteto na exploração dos trabalhadores nos canteiros de obras. Os dois desenvolveram suas teorias, principalmente, ao longo dos anos 1960/70 no interior da esquerda e realizaram – cada um em sua área – uma crítica radical ao status quo. Partimos da hipótese de que os escritos de ambos contem diversas aproximações e podem ser complementares. A construção civil, analisada por Sergio, seria uma espécie de laboratório, como se o setor concentrasse as características típicas da dependência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-01-31

Como Citar

Massa, A. C. (2018). Diálogos entre Ruy Mauro Marini e Sergio Ferro: entre a construção civil e a superexploração. Cadernos CERU, 28(2), 219-243. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v28i2p219-243

Edição

Seção

Dossiê Amazônia