A ocupação das terras na comunidade Córrego das Pedras no Sudoeste mato-grossense

  • José Pereira Filho UFSCAR - Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Migração, Ocupação, Córrego das Pedras

Resumo

O presente artigo é resultado de uma pesquisa de doutoramento em andamento, intitulada: “Ruralidade: um estudo a partir da vida material e imaterial da comunidade Córrego das Pedras”. O objetivo é analisar a dinâmica social referente às formas de sobrevivência das famílias que vivem em minis e pequenas propriedades denominadas sítios, na comunidade rural Córrego das Pedras. O campo empírico é um espaço de terras férteis, ocupadas no início da década de 60, onde residem e trabalham os sujeitos de pesquisa. A metodologia é qualitativa, tendo a história oral como recurso metodológico, sendo a observação direta e as entrevistas semiestruturadas os principais instrumentos de geração de dados. Para a presente reflexão, analisar-se-á o processo de ocupação das terras do Município de Tangará da Serra, enfocando a ocupação das terras da comunidade em questão, no contexto de colonização do Estado de Mato Grosso. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Pereira Filho, UFSCAR - Universidade Federal de São Carlos

Mestre em educação e doutor pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), DINTER UFSCAR/UNEMAT, em convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), desenvolvendo pesquisa na comunidade Córrego das Pedras, Município de Tangará da Serra, Estado de Mato Grosso, Brasil, sob orientação da Professora Dra. Maria Aparecida de Moraes Silva do Programa de Pós Graduação em Sociologia da UFSCAR

Publicado
2020-04-23
Como Citar
Filho, J. (2020). A ocupação das terras na comunidade Córrego das Pedras no Sudoeste mato-grossense. Cadernos CERU, 30(2), 27-57. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/ceru/article/view/169028