A hospitalidade e os migrantes nordestinos no Bixiga (São Paulo/SP)

Autores

  • Sênia Regina Bastos Professora da Universidade Anhembi Morumbi
  • Anna Paula Telino de Abreu Fernandes Universidade Anhembi Morumbi

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v31i2p213-231

Palavras-chave:

Migrantes nordestinos, Bixiga, Acolhimento, Pertencimento, Hostilidade

Resumo

Objetiva-se neste trabalho compreender as relações de hospitalidade estabelecidas entre os migrantes nordestinos e a sociedade de acolhimento no Bixiga. Realizou-se um estudo exploratório, por meio da observação participante e entrevistas abertas semiestruturadas, gravadas e transcritas. Constatou-se que o acolhimento do migrante nordestino não é incondicional; conflitos, imposição de regras de conduta e de condições por parte da sociedade de acolhimento foram observados, bem como hostilidade e comportamentos xenofóbicos em relação a eles em algumas situações. Apesar da contribuição dessa comunidade para o desenvolvimento do território, é perceptível o seu apagamento e falta de representatividade, por serem encarados como indivíduos inferiorizados, indignos de reconhecimento, enquanto os italianos são vistos como os responsáveis por tornar o Bixiga referência nacional. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sênia Regina Bastos, Professora da Universidade Anhembi Morumbi

Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Anna Paula Telino de Abreu Fernandes, Universidade Anhembi Morumbi

Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi, Brasil (2020), estágio em docência na Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo.

Downloads

Publicado

2021-03-09 — Atualizado em 2021-03-09

Versões

Como Citar

Bastos, S. R., & Fernandes, A. P. T. de A. (2021). A hospitalidade e os migrantes nordestinos no Bixiga (São Paulo/SP). Cadernos CERU, 31(2), 213-231. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v31i2p213-231