Polos agroflorestais de Rio Branco: modos de vida e segurança alimentar

Autores

  • Francileide Lopes do Nascimento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre – IFAC
  • Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante UNIARA
  • Luiz Manoel Moraes de Camargo Almeida Universidade Federal de São Carlos
  • Gustavo Fonseca de Almeida Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v31i2p249-270

Palavras-chave:

Polos agroflorestais, Modos de vida, Mulheres, Jovens

Resumo

A proposta do presente artigo é apresentar os modos de vida de um grupo de agricultores familiares e procurar destacar o papel das mulheres e jovens no processo de construção social. Este grupo é beneficiário de uma política pública denominada polos agroflorestais. Trata-se de um projeto de assentamento rural desenvolvido no âmbito da administração pública municipal e estadual. A pesquisa de campo foi empreendida em três polos agroflorestais de Rio Branco que possuem características distintas. O caderno de campo foi o instrumento de coleta de dados utilizado para o registro dos relatos dos agricultores. Este estudo mostra que o grupo apresenta uma identidade social comum, os indivíduos são de origem rural, tinham condições de vida precárias, mas, de modo geral, a posse de um lote de terra proporcionou melhoria na qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francileide Lopes do Nascimento, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre – IFAC

Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre – IFAC. Mestre em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente, Universidade de Araraquara – UNIARA. Doutora em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente – UNIARA

Vera Lúcia Silveira Botta Ferrante, UNIARA

Docente e Coordenadora do PPG em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Mestrado e Doutorado), UNIARA. Doutorado em Sociologia – UNESP

Luiz Manoel Moraes de Camargo Almeida, Universidade Federal de São Carlos

Docente e Pesquisador em políticas públicas da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, Campus Lagoa do Sino. Doutorado em Sociologia – UNESP.

Gustavo Fonseca de Almeida, Universidade Federal de São Carlos

Docente e Pesquisador em ciências agrárias da Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, Campus Lagoa do Sino. Doutorado em Agroecologia - Aarhus University, AU, Dinamarca.

Downloads

Publicado

2021-03-09

Como Citar

Nascimento, F. L. do, Ferrante, V. L. S. B. ., Almeida, L. M. M. de C., & Almeida, G. F. de. (2021). Polos agroflorestais de Rio Branco: modos de vida e segurança alimentar. Cadernos CERU, 31(2), 249-270. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v31i2p249-270