Pesquisando o teatro para bebês: desafios à educação e às artes na primeiríssima infância

Autores

  • Patrícia Dias Prado Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
  • Adriele Nunes da Silva Universidade Estadual Paulista. Instituto de Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v32i1p196-210

Palavras-chave:

Teatro para bebês, Educação e Artes, Primeiríssima infância, Pesquisa

Resumo

Este artigo apresenta análises de pesquisa sobre o Teatro para bebês e suas relações com a educação na infância, concebendo-o como possibilidade de reconstrução do convívio na diferença, de educação estética e de formação humana, desde o nascimento. No desafio metodológico de construção de pesquisas com bebês e artistas, junto aos estudos sociais da infância, na interface com as artes, realizou-se pesquisa de campo com observação de mais de sessenta espetáculos infantis nacionais e estrangeiros, seus elementos cênicos, a atuação dos/as artistas e suas relações com a plateia, em especial, com as crianças e adultos/as, com registro em diário de campo e com seleção de quatro espetáculos brasileiros para bebês, para aprofundamento das observações e entrevistas semiestruturadas com os/as artistas. As análises abrem uma problemática central à constituição e legitimação dos/as bebês como espectadores/as emancipados/as, revelando novas concepções de infância que desafiam a educação e as artes na primeiríssima infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Dias Prado, Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação

Professora Dra. da Faculdade de Educação, da Universidade de São Paulo, FEUSP, na área da Infância. Mestra e Doutora em Educação, FE-UNICAMP. Pós-doutora em Artes Cênicas, ECA-USP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa (CNPq) Pesquisa e Primeira Infância: linguagens e culturas infantis (FEUSP)

Adriele Nunes da Silva, Universidade Estadual Paulista. Instituto de Artes

Pedagoga e Mestra em Educação pela FE-USP, finalizando a licenciatura em Arte-Teatro pelo Instituto de Artes, UNESP/SP. Professora do Ensino Superior privado, de Educação Infantil e de Ensino Fundamental em redes públicas paulistas. Membro do Grupo de Pesquisa (CNPq) Pesquisa e Primeira Infância: linguagens e culturas infantis (FEUSP).

Referências

AMARAL, Ana Maria. Teatro de formas animadas. São Paulo: Editora da USP, 1991.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. 3ª ed., São Paulo: Martins Fontes, 2006.

ABRAMOWICZ, Anete; RODRIGUES, Tatiane. Descolonizando as pesquisas com crianças e três obstáculos. Educ. Soc., CEDES, Campinas/SP, v. 35, n. 127, p. 461-474, 2014.

BARBOSA, Maria Carmen; FOCHI, Paulo. O teatro e os bebês: trajetórias possíveis para uma Pedagogia com crianças pequenas. Espaços da Escola. Ijuí/RS: Unijuí, , ano 21, n.69, p.29-38, jan./jun. 2011.

BRASIL. Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília/DF: MEC/SEB, 1998.

CARNEIRO NETO, Dib. Pecinha é a vovozinha! São Paulo: DBA Artes Gráficas, 2003.

CARNEIRO NETO, Dib. Já somos grandes: Teatro Infantil, Entrevistas, Críticas, Debates, Balanços & Rumos. São Paulo: Giostri, 2014.

CORSARO, William. Sociologia da Infância. Porto Alegre/RS: Artmed, 2011.

COSTAS, Ana Maria R. Processos de criação e pedagogia da dança: configurações de um ideário relacional. Relatório Pós Doutorado. ECA-USP, São Paulo, 2016.

ECO, Umberto. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 1991. p.07-73.

EDWARDS, Carolyn;GANDINI, Lella; FORMAN, George (Orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre/RS: Artes Médicas Sul Ltda., 1999.

FARIA, Ana Lúcia G.; RICHTER, SandraRegina S. Apontamentos pedagógicos sobre o papel da arte na educação da pequena infância: como a pedagogia da Educação Infantil encontra-se com a arte? Small Size Paper.Bologna/IT: Pendragon, 2009, p.103-113.

FARIA, Ana Lúcia G.; DEMARTINI, Zeila B.; PRADO, Patrícia D. (Orgs.). Por uma cultura da infância: metodologias de pesquisa com crianças. 3ª ed., Campinas/SP: Autores Associados, 2009.

FERNANDES, Florestan. Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. 2a ed., Petrópolis/RJ: Vozes, 1979.

FERNANDES, Sílvia. Grupos Teatrais-Anos 70. Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 2000.

FLETCHER-WATSON, Ben. Child’s Play: A Postdramatic Theater of Paidia for the Very Young. Staging Play, Playing Stages. Autumn, 2013, p.14-31.

FRABETTI, Roberto. Esiste um teatro per bambini? Small Size Papers. Theatre and Early Years: stories of artistic practices. Bologna/IT: Pendragon, 2009, p.65-80.

FOCHI, Paulo. Afinal, o que os bebês fazem no berçário?: comunicação, autonomia e saber-fazer de bebês em um contexto de vida coletiva. Porto Alegre/RS: Penso, 2015.

GUÉNOUN, Denis. A exibição das palavras: uma ideia (política) do teatro. Rio de Janeiro: Teatro do Pequeno Gesto, 2003.

HARVEY, David. A liberdade da cidade. In: MARICATO, Ermínia et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, Carta Maior, 2013, p.27-34.

HOLM, Anna Marie. Baby-art: os primeiros passos com a arte. São Paulo: MAM, 2007.

KOUDELA, Ingrid.; ALMEIDA JÚNIOR, José (Coords.). Léxico de pedagogia do teatro . São Paulo: Perspectiva, 2015.

LAREDO, Carlos. O olhar exilado das crianças. Boletín de la Institución Libre de Enseñanza. Madrid/ES, p. 49-50, jun. 2003.

LARROSA, Jorge. O enigma da infância: ou o que vai do possível ao verdadeiro. In: Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas. Belo Horizonte/MG: Autêntica, 2003, p.183-198.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático e teatro político. In: GUINSBURG, Jacó;

FERNANDES, Sílvia. O Pós-dramático: um conceito operativo? São Paulo: Perspectiva, 2013, p.233-254.

LENGOS, Georgia (Org.). Põe o dedo aqui: reflexões sobre dança contemporânea para crianças. São Paulo: Terceira Margem, 2007.

LEYVA, Luvel. Em busca de uma semântica do teatro infantil. Revista Aspas.São Paulo: ECA-USP, v. 4, n. 2,p. 27-38,2014.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E.D. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MACHADO, Marina. A Criança é Performer. Educação e Realidade. FE-UFRGS, Porto Alegre/RS, v. 35, n. 02, maio/ago. 2010, p.115-137.

MACHADO, Marina. Teatralidades na Tenra Infância, ou Bolacha recheada na cena contemporânea. Revista de Ensino de Teatro. UFMG, Belo Horizonte/MG, v. 01, n. 02, p.55-64, 2011.

MARTINS FILHO, Altino; PRADO, Patrícia D. (Orgs.). Das pesquisas com crianças à complexidade da infância. Campinas/SP: Autores Associados, 2011.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2011.

PEREIRA, Luiz. Teatro para Bebês, estreia de olhares. Dissertação de Mestrado, UFF/RJ, Rio de Janeiro, 2014.

PRADO, Patrícia D. As crianças pequenininhas produzem cultura? Considerações sobre educação e cultura infantil em creche. Pro-Posições.FE-UNICAMP, Campinas/SP, v.10, n.1(28), p.110-118, 1999.

PRADO, Patrícia D. Por uma Pedagogia da Educação Infantil de corpos inteiros. In: MELO, José Carlos; CHAHINI, Telma H. (Orgs.). Reflexões & Práticas na Formação Continuada de Professores da Educação Infantil. São Luís/MA, EDUFMA, 2015, p. 205-219.

PRADO, Patrícia D. “Como hacen eso?”: entrevistando artistas, refletindo sobre Dança e Teatro na Educação da primeira infância. In: ALMEIDA, Rogério; BECCARI, Marcos (Orgs.). Fluxos Culturais. Galatea, FEUSP, 2017, p.371-392.

PRADO, Patrícia D., GOETTEMS, Milene B. Educação Infantil: tempos e espaços para danças e infâncias. Revista Chilena de Pedagogía, n.1, v.1, p.36-53, 2019.

PRADO, Patrícia D.; SILVA, Adriele N. Educación y edades de la primera infancia: relaciones con el Teatro para/con bebés. IV Foro Internacional de Investigadores y Críticos de Teatro para Niños y Jóvenes. Buenos Aires/AR, 2016.

PRADO, Patrícia D.; SOUZA, Cibele W. (Orgs.). Educação Infantil, diversidade e arte. São Paulo: Laços, 2017.

PROUT, Alan. The future of childhood: Towards the interdisciplinary study of children. New York/EUA: Routlege Falmer, 2005.

PUPO, Maria Lúcia. No reino da desigualdade: teatro infantil em São Paulo nos anos setenta. São Paulo: Perspectiva, 1991.

PUPO, Maria Lúcia. Fronteiras etárias no teatro: da demarcação à abertura. Revista USP. São Paulo, n. 44, p. 335-340, dez./fev. 1999/2000.

PUPO, Maria Lúcia (Org.). Tatiana Belinky: Uma janela para o mundo. Teatro para crianças e para todos. São Paulo: Perspectiva,2012.

QVORTRUP, Jens. Visibilidade das crianças e da infância. Linhas Críticas. Brasília/DF, v. 20, n. 1, p. 23-42, jan./abr.2014.

RICHTER, Sandra. Experiência poética e linguagem plástica na infância. Santa Cruz do Sul/RS, UNISC, GE: Educação e Arte, n. 01, 2007, p.01-06.

SARMENTO, Manuel. As culturas da infância nas encruzilhadas da Segunda Modernidade. Braga/PT: Instituto de Estudos da Criança, Universidade do Minho, 2003.

SARRAZAC, Jean-Pierre. A invenção da teatralidade. Sala Preta. ECA-USP, São Paulo, v.13, n.01, p.56-70, 2013.

SAYÃO, Deborah. Cabeças e corpos, adultos e crianças: cadê o movimento e quem separou tudo isso? Revista Eletrônica de Educação. SãoCarlos: UFSCar, v.2, p.92-105, nov. 2008.

SILVA, Adriele. Teatro para bebês: desafios em cena para as Artes e a Educação na primeiríssima infância. Dissertação de Mestrado, FEUSP, São Paulo, 2017.

SILVA, Adriele. Teatro para bebês na interface com a Educação Infantil: um diálogo possível? Trabalho de Iniciação Científica, FEUSP, São Paulo, 2012.

SILVA, Andrea F.; PRADO, Patrícia D. Que danças criam as crianças? Arte e corporalidade na educação das infâncias. In: SOUSA, Isabelle C. (Org.). Educação Infantil: comprometimento com a formação global da criança. Ponta Grossa/PR: Atena, p. 96-105, 2020.

SOUZA, Cibele W. Educação Infantil e Teatro: um estudo sobre as Linguagens Cênicas em propostas formativas, educativas e infantis da Rede Municipal de São Paulo/SP. Dissertação de Mestrado, FEUSP, São Paulo, 2016.

SOUZA, Cibele W. As linguagens teatrais produzidas para e pelas crianças da Educação Infantil. Série Iniciação Científica FEUSP. FEUSP, São Paulo, v. 6, 2010.

VIEIRA, Miguel Velhinho. Ilo Kruglie a construção de um novo espaço poético para o teatro infantil. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: UNIRIO, 2008.

Vídeos disponíveis em meios eletrônicos:

SANTOS, Boaventura Souza. Classe em vídeo : Porquê as Epistemologias do Sul?

S/D. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ErVGiIUQHjM. Acesso em: 01/04/2021.

Entrevistas disponíveis em meios eletrônicos: Entrevista feita por Antonio Carlos Bernardes,

em 15 de outubro de 2013, na sede do Grupo Sobrevento, em São Paulo, para o projeto Novo Sitio Web CBTIJ – Atualização da Memória, que recebeu o Prêmio FATE 2012, de la Secretaría de Cultura del Município do Rio de Janeiro. Parte de la entrevista con Luiz André Cherubini. Disponível em: http://cbtij.org.br/eduardo-tolentino-2/. Acesso em: 19abr. 2021.

Entrevista com Elenira Peixoto, S/D. Disponível em: http://projetooqueeusonhei.blogspot.com.br/. Acesso em: 18 abr. 2021.

Downloads

Publicado

2021-08-07

Como Citar

Prado, P. D. ., & Silva, A. N. da. (2021). Pesquisando o teatro para bebês: desafios à educação e às artes na primeiríssima infância. Cadernos CERU, 32(1), 196-210. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v32i1p196-210