Marca Chile: “Todo Chile es un Torres del Paine”

Autores

  • Bernardo Muñoz Universidade de Santiago do Chile

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v32i1p275-297

Palavras-chave:

Turismo sustentável, Torres del Paine, Turismo, uma política de Estado, América Latina e Caribe, Potência do destino Chile

Resumo

Este artigo pretende ser uma proposta metodológica sobre o caso do turismo no Chile, colocando-se como paradigma o caso das Torres del Paine e a possibilidade de que todo o Chile bem administrado e gerido turisticamente possa converter-se em um Torres del Paine. O Chile apresenta um elevado nível de qualidade de vida no contexto da América Latina e do Caribe (ALC), alcançando pleno consenso em aproveitar de maneira sustentável e soberana a riqueza turística do país para benefício de todos os seus habitantes. O conceito “Turismo, um segundo soldo para o Chile” propõe-se com base no que se considera que o cobre ainda com seus atuais altos preços se constitui como o primeiro soldo do Chile. Em segundo lugar, atualmente as exportações de frutas, madeiras e vinos poderiam haver se considerado durante os últimos vinte anos como uma das rentabilidades económicas mais importantes do país. Logo, o atual e acelerado crescimento da industria turística, as entradas de visitantes, a inteligencia de mercado necessária de desenvolver e as rendas que deixam para o país e os empreendimentos turísticos, transformarão o turismo na segunda fonte de renda de maior relevancia como industria, sendo além disso uma industria daquelas denominadas limpas ainda quando presente também impactos negativos pela quantidade de visitantes que se produz e as atividades inherentes à indústria turística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-07

Como Citar

Muñoz, B. . (2021). Marca Chile: “Todo Chile es un Torres del Paine”. Cadernos CERU, 32(1), 275-297. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v32i1p275-297