Reconstruções monumentais: rearranjos coloniais na busca de uma cidade em movimento

Autores

  • Tayara Barreto de Souza Celestino Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v33i2p148-167

Resumo

O presente artigo trata das reconstruções monumentais ocorridas entre os anos de 2020 e 2021 na cidade da Japaratuba, Sergipe, a partir de pesquisa antropológica exploratória para identificação de novas monumentalizações na cidade, comparativamente às investigações realizadas anteriormente até a defesa da tese do ombreamento da memória do artista Arthur Bispo do Rosário com as culturas populares da cidade. Os rearranjos coloniais podem ser captados mediante observação da distribuição de monumentos em praça pública interessados em gravar o conjunto das manifestações culturais que são heranças e resistências ao passado colonial brasileiro, recebendo os contornos peculiares da região da zona da mata sergipana, apresentando narrativas que buscam no presente integrar os fazeres de pessoas, mestres e brincantes das culturas populares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tayara Barreto de Souza Celestino, Universidade Federal de Sergipe

Doutoranda em Sociologia (PPGS-UFS), Mestra em Culturas Populares (PPGCult-UFS), Bacharela em Museologia pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), Licenciada em Artes Visuais e Especialista em Museografia e Patrimônio Cultural pelo Centro Universitário Claretiano, Batatais-SP.

Downloads

Publicado

2022-12-26

Como Citar

Celestino, T. B. de S. . (2022). Reconstruções monumentais: rearranjos coloniais na busca de uma cidade em movimento . Cadernos CERU, 33(2), 148-167. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v33i2p148-167