A cidade de Curitiba e os imigrantes alemães durante a primeira guerra mundial, uma análise da imprensa local

Autores

  • Márcio de Oliveira Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v23i2p175-202

Palavras-chave:

Comunidade alemã., Curitiba, Primeira Guerra, Imprensa.

Resumo

A cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná (Brasil) é conhecida por ser um dos mais importantes destinos de imigrantes durante toda a história da imigração no Brasil. Devido a seu perfil étnico particular – pequeno número proporcional de negros e pardos na população local desde meados do século XIX– a sociedade curitibana foi especialmente marcada pelos imigrantes europeus,em especial poloneses, alemães e italianos. No comércio das ruas do centro d acidade, ao final do século XIX, os estabelecimentos mantidos por imigrantes alemães superavam aqueles de todos os outros grupos imigrantes, com exceção dos luso-brasileiros. A sociedade local não ficou indiferente à eclosão da Primeira Guerra Mundial. No intuito de compreender as diversas reações e representações sobre os imigrantes durante os anos da guerra, esse trabalho analisa os principais jornais locais, entre 1914 e 1919, com especial ênfase ao período posterior à declaração de guerra pelo Brasil e o final do conflito. Como um todo, percebe-seque as opiniões locais acompanharam e seguiram as linhas de análise fixadas pelos jornais de circulação nacional editados no Rio de Janeiro e pela política externa brasileira, cum grano salis. Os imigrantes e descendentes de alemães foram alvos de manifestações de rejeição, mas também de apoio, demonstrando ter conquistado droit de cité na comunidade local, em que pese o estilo de vida teuto-brasileiro plenamente exibido tanto através das práticas culturais e religiosas e formas de organização civil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Oliveira, M. de. (2012). A cidade de Curitiba e os imigrantes alemães durante a primeira guerra mundial, uma análise da imprensa local. Cadernos CERU, 23(2), 175-202. https://doi.org/10.11606/issn.2595-2536.v23i2p175-202

Edição

Seção

Dossiê Amazônia