[1]
J. M. Dias Filho, “ A linguagem utilizada na evidenciação contábil: uma análise de sua compreensibilidade à luz da teoria da comunicação ”, Cad. estud., nº 24, p. 38-49, dez. 2000.