Entre Lampião e Dom Quixote: Moacyr Scliar a Partir de “Mês de Cães Danados”

Autores

  • Ana Cecilia Agua de Melo IEL/Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.cllh.2017.142463

Resumo

Este artigo se concentra em Mês de cães danados (1978), novela em que Moacyr Scliar põe em cena a Campanha da Legalidade liderada pelo então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, depois da renúncia do presidente Jânio Quadros, em 1961. Discute-se como o narrador-protagonista marca o aparecimento da primeira pessoa picaresca que persistiria até o fim da carreira de Scliar, fazendo-se presente nos panoramas históricos de Sonhos tropicais, A majestade do Xingu, entre várias outras obras do autor. Abrangendo a estreia do escritor gaúcho na chamada ficção para jovens, este artigo mostra como o pendor informativo do narrador vai ganhando espaço, em detrimento da fragmentação observada em Mês de cães danados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cecilia Agua de Melo, IEL/Unicamp

Doutora em Teoria e História Literária pelo IEL/Unicamp.

Downloads

Publicado

2018-01-23

Como Citar

Melo, A. C. A. de. (2018). Entre Lampião e Dom Quixote: Moacyr Scliar a Partir de “Mês de Cães Danados”. Cadernos De Língua E Literatura Hebraica, (15), 93-109. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.cllh.2017.142463

Edição

Seção

DOSSIÊ MOACYR SCLIAR