Guerra e prostituição em O ciclo das águas, de Moacyr Scliar

Autores

  • Lunara Abadia Gonçalves Calixto Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-8051.cllh.2021.192964

Palavras-chave:

Prostituição, O Ciclo das Águas, Polacas

Resumo

O livro O ciclo das águas, de Moacyr Scliar, publicado pela primeira vez em 1975, foi inspirado na questão do tráfico de mulheres judias trazidas para a América, entre o final do século XIX e meados do século XX, onde eram obrigadas a serem escravas sexuais na Zwi Migdal, uma rede internacional de prostituição. Essas mulheres ficaram conhecidas como polacas, termo que ficou pejorativamente associado a mulheres brancas estrangeiras e prostitutas. Conforme Moacyr Scliar (1985, p. 100): “O Ciclo das Águas tem como pano de fundo o ‘tráfico de brancas’ para a América Latina, particularmente para a Argentina e o Brasil, no período que vai de 1880 a 1930, aproximadamente”. A narrativa entrecruza elementos históricos e ficcionais: a partir da protagonista Esther, há a abordagem do evento da trajetória vivida por centenas de imigrantes judias que se dirigiram para a América, onde acreditavam que encontrariam melhores condições de vida e maior liberdade, mas que, na verdade, acabavam entrando na prostituição para serem escravas sexuais. Quanto ao título da narrativa, O ciclo das águas, há alusão às várias mudanças sofridas pela protagonista, no simbolismo próprio da água, que, em seus movimentos e ciclos, calmos e revoltos, límpidos e sujos, pode remeter a momentos da vida humana e, mais especificamente, à história dessas mulheres que foram prostituídas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BÍBLIA. Nova Bíblia Pastoral. São Paulo: Paulus, 2014.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução de Maria Helena Kühner. 6. ed. Rio de Janeiro: BestBolso, 2018.

KUSHNIR, Beatriz. Baile de máscaras: mulheres judias e prostituição: as Polacas e suas Associações de Ajuda Mútua. Rio de Janeiro: Imago Ed, 1996.

RAGO, Margareth. Os prazeres da noite: prostituição e códigos da sexualidade feminina em São Paulo, 1890-1930. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. 2. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SCLIAR, Moacyr. A condição judaica. Porto Alegre: L&PM, 1985.

SCLIAR, Moacyr. O ciclo das águas. Porto Alegre: L&PM, 2002.

SZKLO, Gilda Salem. O bom fim do shtetl: Moacyr Scliar. São Paulo: Perspectiva, 1990.

WALDMAN, Bertha. Entre braços e pernas: prostitutas estrangeiras na Literatura Brasileira do Século XX. In:_____. Entre passos e rastros: presença judaica na literatura brasileira contemporânea. São Paulo: Perspectivas: FAPESP: Associação Universitária de Cultura Judaica, 2003, p. 169-189.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

Calixto, L. A. G. (2021). Guerra e prostituição em O ciclo das águas, de Moacyr Scliar. Cadernos De Língua E Literatura Hebraica, (20), 10-22. https://doi.org/10.11606/issn.2317-8051.cllh.2021.192964

Edição

Seção

LITERATURA HEBRAICA E JUDAICA