“Do infrarrealismo ao real visceralismo: Bolaño e a autocrítica de um marginal”, de Ainhoa Vásquez Mejías

  • Camila Pereira Nogueira Universidade de São Paulo

Resumo

O artigo indaga acerca da poética do movimento mexicano “Infrarrealista”, assim como suas principais influências estéticas e literárias, tanto nacionais como internacionais. Para isso se analisa o romance de Roberto Bolaño: Os Detetives Selvagens, como uma reescrita autocrítica que o autor realiza ao seu próprio projeto poético vários anos depois que este fracassara em sua tentativa de aliar arte e vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Pereira Nogueira, Universidade de São Paulo

Graduanda do 3º ano de Letras Português-Árabe na Universidade de São Paulo (USP). Conduz, na mesma instituição, na modalidade de iniciação científica, a pesquisa “A literatura como mercadoria em Sensini, de Roberto Bolaño”, sob a orientação do Prof. Dr. Marcos Piason Natali.

Publicado
2019-08-04
Como Citar
Nogueira, C. (2019). “Do infrarrealismo ao real visceralismo: Bolaño e a autocrítica de um marginal”, de Ainhoa Vásquez Mejías. Cadernos De Literatura Em Tradução, (21), 105-120. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/clt/article/view/160695