Nada é certo, mas escreva: três poemas de Franco Fortini em tradução

Autores

  • Cláudia Tavares Alves Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i23p102-110

Palavras-chave:

Franco Fortini, Tradução de poesia, Literatura Italiana

Resumo

Serão apresentadas, neste artigo, traduções de três poemas de Franco Fortini, acompanhadas de uma breve introdução e análise. Os textos selecionados – “Forse il tempo del sangue ritornerà...”, “Traducendo Brecht” e “La gioia avvenire” – remetem a um contexto de intensa atividade intelectual e cultural na Itália, do qual Fortini fez parte enquanto um importante pensador dos rumos do país após o fim do fascismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Tavares Alves, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Substituta do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras – Letras Italiano da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutora em Teoria e História Literária pela Universidade Estadual de Campinas

Referências

BRECHT, Bertold. Poesia. Trad. André Vallias. Livro digital. São Paulo: Perspectiva, 2019.

FORTINI, Franco. La gioia avvenire. In: ____. Tutte le poesie. Org. L. Lenzini. Livro digital. Milão: Mondadori, 2015.

FORTINI, Franco. Traducendo Brecht. In: ____. Tutte le poesie. Org. L. Lenzini. Livro digital. Milão: Mondadori, 2015.

FORTINI, Franco. Forse il tempo del sangue ritornerà... In: ____. L’ospite ingrato primo e secondo. Casale Monferrato: Marietti, 1985.

Downloads

Publicado

2021-07-12

Como Citar

Alves, C. T. . (2021). Nada é certo, mas escreva: três poemas de Franco Fortini em tradução. Cadernos De Literatura Em Tradução, (23), 102-110. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i23p102-110

Edição

Seção

Poesia