O último poema do Imperador Adriano

Autores

  • Ivan Pérsio de Arruda Campos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i7p257-260

Resumo

Nos últimos dois anos de vida, meu pai, Haroldo de Campos, tinha um projeto de traduzir alguns poemas de poetas romanos da "era de prata", o qual, infelizmente, não chegou a realizar. Em particular, uma de nossas últimas conversas a respeito deu-se em seu último mês de vida e versava sobre este poema (o Anímula) que foi escrito pelo imperador Adriano (*76 DC; Imp.117 DC; †138 DC), às portas da morte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Pérsio de Arruda Campos

Químico, professor de ciência da computação, poeta e tradutor. Colaborou nas revistas Corpo Extranho 3 (1982) e Código 12 (1989/1990), assinando como Pérsio de Arruda e, mais recentemente, em ZUNÁI 7 (2005) e MnemoZine 3 (2006),como Ivan de Campos.

Downloads

Publicado

2006-11-01

Como Citar

Campos, I. P. de A. (2006). O último poema do Imperador Adriano. Cadernos De Literatura Em Tradução, (7), 257-260. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i7p257-260

Edição

Seção

Não definida