“Mallarmé Bashô”: a tradução-apropriação como via para o silêncio

Autores

  • Sérgio Bento

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i9p57-66

Resumo

O haicai “Mallarmé Bashô”, de Paulo Leminski – publicado em 1991 no livro póstumo La Vie em Close – evoca já em seu título dois “inventores de forma” da literatura mundial: o francês Stéphane Mallarmé e o japonês Matsuô Bashô. Nos três versos do poema, Leminski utiliza-se de trechos traduzidos de obras dos dois citados:“um salto de sapo” e “o velho poço” remetem ao mais famoso haicai de Bashô, provavelmente publicado em 1686.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Bento

Sérgio Bento é tradutor e mestrando em Literatura e Crítica Literária pela Pontíficia Universidade Católica (PUC/SP).

Downloads

Publicado

2008-08-01

Como Citar

Bento, S. (2008). “Mallarmé Bashô”: a tradução-apropriação como via para o silêncio. Cadernos De Literatura Em Tradução, (9), 57-66. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5388.i9p57-66

Edição

Seção

Não definida