[1]
C. T. . Alves, “Nada é certo, mas escreva: três poemas de Franco Fortini em tradução”, Cad. lit. tradução, nº 23, p. 102-110, jul. 2021.