Frida Kahlo entre as flores de Xochiquétzal

Autores

  • Eduardo Peñuela Cañizal Universidade de São Paulo / Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i12p24-34

Palavras-chave:

Frida Kahlo, pintura, mito, iconografias ameríndias, Xochiquétzal

Resumo

O autor lembra o grande interesse que a vida e a obra da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954) vêm despertando entre estudiosos e artistas nestes últimos anos, mas o leitor deste trabalho poderá constatar que seu principal objetivo não se centra nos mitos que, com base na trágica existência da artista e nas evidentes particularidades dramáticas de sua obra, foram criados e têm tido uma acolhedora recepção na sociedade de consumo. O que, sem menosprezar esses valores, o autor fundamentalmente pretende, seguindo uma perspectiva poética, é colocar em evidência aspectos da expressividade plástica decorrente da relação de textos pictóricos de Frida Kahlo com iconografias pré-colombianas do México.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1998-08-30

Como Citar

Cañizal, E. P. (1998). Frida Kahlo entre as flores de Xochiquétzal. Comunicação & Educação, (12), 24-34. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i12p24-34