Apreciação e interatividade: casos que dançam

Autores

  • Isabel A. Marques Universidade de São Paulo / Escola de Comunicações e Artes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i19p39-45

Palavras-chave:

dança, apreciação, educação, interatividade, contemporaneidade

Resumo

O artigo discute a necessidade de sermos mais críticos em relação às propostas de interatividade que se impõem como premissas básicas da comunicação e da educação da sociedade tecnológica. Geralmente alinhadas ao exercício da fruição, muitas vezes as propostas de interatividade caem em prerrogativas que, ao contrário de educar o cidadão contemporâneo, levam-no de volta aos valores e asserções do mundo moderno linear, estático, unívoco e acrítico. A partir de exemplos na área de apreciação em dança, a autora dialoga com uma possibilidade de interatividade que seja criativa, crítica, presente e intencional, de modo a educar o cidadão para a rede de multiplicidades do mundo.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2000-12-30

Como Citar

Marques, I. A. (2000). Apreciação e interatividade: casos que dançam. Comunicação & Educação, (19), 39-45. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v0i19p39-45