Estudos de recepção para entender os usos da mídia na escola

  • Roseli Fígaro Universidade de São Paulo
Palavras-chave: comunicação, estudos de recepção, internet, escola.

Resumo

A autora trata da temática da recepção abordando tanto os meios de comunicação tradicionais quanto os novos meios viabilizados pela internet. Destaca que, se os dispositivos para a comunicação em massa segmentaram a produção e a
recepção, simulando um receptor passivo, na atualidade, a web 2 e as redes sociais estão potencializando o processo comunicacional, prometendo dar visibilidade ao papel do sujeito como receptor/produtor de discursos. Defende os estudos de recepção como abordagem teórico-metodológica que permite ao pesquisador entender o papel dos meios de comunicação e como eles repercutem no cotidiano dos grupos sociais, nas diferentes comunidades e culturas. Os estudos de recepção possibilitam, no campo comunicação/educação, sair da oposição emissor todo-poderoso versus receptor passivo ou, por outro lado, da simulação emissor neutro versus receptor/consumidor todo-poderoso. As pesquisas com essa abordagem têm como objetivo compreender a comunicação como processo que se realiza na/pela interação de sujeitos determinados, históricos e que se inter-relacionam a partir
de um contexto, compartilhando sistemas de códigos culturais; e, ao fazê-lo, atuam (agem), produzindo/renovando a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseli Fígaro, Universidade de São Paulo
Professora doutora na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com pós-doutorado na Universidade de Provence, França. Pesquisadora do grupo de pesquisa do Arquivo Miroel Silveira, bem como pesquisadora e coordenadora do grupo de pesquisa Comunicação e Trabalho ECA-USP/CNPq. Foi editora executiva da revista
Comunicação & Educação de 1995 a 2003.
Publicado
2010-12-30
Como Citar
Fígaro, R. (2010). Estudos de recepção para entender os usos da mídia na escola. Comunicação & Educação, 15(3), 17-28. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v15i3p17-28
Seção
Artigos Nacionais