Preservação do patrimônio da industrialização: Estação Ferroviária da Noroeste do Brasil, Bauru – SP

Autores

  • Ludmilla Sandim Tidei de Lima Pauleto Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i24p78-106

Palavras-chave:

Estações ferroviárias. Patrimônio industrial. Restauro. Ferrovia.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar pormenorizadamente as vicissitudes relacionadas ao tombamento da Estação Ferroviária Noroeste do Brasil na cidade de Bauru, de modo a verificar a aplicabilidade dos princípios de restauro estudados e explicitados na minha dissertação de mestrado e enunciar as diretrizes que deverão ser consideradas em intervenções futuras. Para tanto, a investigação se inicia pela análise aprofundada da história e da memória do edifício, compreensão do projeto, da tipologia arquitetônica, das técnicas construtivas e das transformações sofridas ao longo do tempo. Além disso, fazem parte do método de trabalho a análise das condições físicas atuais da edificação e sua inserção no contexto urbano, assim como o levantamento fotográfico e iconográfico. Por fim, com base na análise dos preceitos teóricos de restauro da atualidade, foram traçadas as diretrizes para possíveis intervenções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ludmilla Sandim Tidei de Lima Pauleto, Universidade de São Paulo

Arquiteta e urbanista, mestre e doutoranda da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP).

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Pauleto, L. S. T. de L. (2017). Preservação do patrimônio da industrialização: Estação Ferroviária da Noroeste do Brasil, Bauru – SP. Revista CPC, (24), 78-106. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4466.v0i24p78-106

Edição

Seção

Artigos